Tese investiga aspectos metodológicos e papel político-linguístico de censo, diagnóstico, inventário e observatório linguísticos

Tese investiga aspectos metodológicos e papel político-linguístico de censo, diagnóstico, inventário e observatório linguísticos

Ana Paula Seiffert, ao centro, na defesa de sua tese.

Ana Paula Seiffert, ao centro, na defesa de sua tese.

A tese de doutorado intitulada Censo, diagnóstico, inventário e observatório linguísticos: aspectos metodológicos e papel político-linguístico foi defendida no dia 16 de dezembro, em Florianópolis-SC, por Ana Paula Seiffert, aluna do Programa de Pós-Graduação em Linguística, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sob a orientação do Prof. Dr. Gilvan Müller de Oliveira.

Seiffert, pesquisadora do IPOL desde 2008, coordenou, com Rosângela Morello, o projeto-piloto e o livro do Inventário da Língua Guarani Mbya (2009-2011) e já havia defendido na UFSC, em 2009, a dissertação de mestrado Línguas brasileiras de imigração faladas em São Bento do Sul (SC): estratégias para revitalização e manutenção das línguas na localidade. Atualmente coordena o projeto Receitas da Imigração – Língua e Memória na Preservação da Arte Culinária (parceria entre o IPOL e o IPHAN), que objetiva mostrar as relações identitárias de falantes de línguas de imigração em Santa Catarina.

Em breve disponibilizaremos o arquivo com o texto da tese.

Facebook
Visite site Oficial
1ºENMP (clique na imagem)
Receba o Boletim
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Nossas publicações
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo