Mercosul

Resgate de idiomas nativos será uma das propostas da Bienal do Mercosul em 2018

Instalação com gravações de línguas indígenas será uma das obras que integrará a próxima edição da Exposição

O curador Alfons Hug visita Porto Alegre regularmente para acompanhar os preparativos da da Bienal | Foto: Ricardo Giusti

O curador Alfons Hug visita Porto Alegre regularmente para acompanhar os preparativos da da Bienal | Foto: Ricardo Giusti

A Bienal de Artes Visuais do Mercosul está sendo preparada para o ano que vem. O curador-geral desta 11ª Bienal, o alemão Alfons Hug, em recente visita a Porto Alegre para dar andamento aos trabalhos, revelou que o projeto está bastante adiantado. “Queremos celebrar a diversidade linguística e cultural com o tema ‘O Triângulo do Atlântico’”, apontou Hug.

A lista completa dos artistas integrantes será divulgada mais adiante, mas Hug disse que deve ter aproximadamente 60 nomes. Ele falou, contudo, de algumas propostas. Uma delas está definida. Será uma montagem que irá valorizar línguas nativas, algumas em vias de extinção. Esta será uma obra sonora chamada “Vozes indígenas”. O local também foi escolhido. Pela primeira vez, a Igreja Nossa Senhora das Dores (Rua dos Andradas, 387), no Centro Histórico, vai receber parte da exposição. A escadaria do lugar já foi palco de um concerto que marcou o início da preparação desta edição. O curador explica que o templo foi escolhido pelo seu caráter histórico.

O trabalho sonoro será coletivo. Para esta obra sonora, caixas de som serão colocadas umas em frente às outras, com espaço para o público caminhar entre elas, sugerindo um diálogo. De um lado línguas ameríndias e, de outro, africanas. “O artista terá total liberdade sobre o texto, que pode ser dele ou de alguém que ele entrevistou, e deve ter cerca de 2 a 3 minutos”, explicou Hug. “Valorizar o som aqui me pareceu apropriado, pois não há motivo para competir com o visual”, comentou Hug, fazendo alusão à arquitetura do prédio em restauração.

Continue lendo

Abertas inscrições para 21ª edição do Florianópolis Audiovisual Mercosul

FAM2017-Banner-600x600px-300x300Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM) 2017 recebe até 10 de março as inscrições para as cinco mostras competitivas do Festival. Podem participar documentários de longa e média-metragem, filmes de temática infantojuvenil em todas as metragens, curtas de todos os gêneros, com até 30 minutos de duração, e videoclipes de até cinco minutos. Os filmes inscritos irão concorrer nas seguintes categorias: Mostra de Curtas Mercosul e Catarinense, DOC – FAM, Mostra Infantojuvenil e Mostra Videoclipe. As inscrições são gratuitas no site www.famdetodos.com.br.

O 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul será realizado de  20 a 25 de junho, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

O FAM é um espaço de formação de público, difusão da produção latino-americana e regional, além da reunião de profissionais do setor. Já são mais de duas décadas de dedicação ao desenvolvimento da cinematografia dos países membros do Mercosul. Continue lendo

Rosângela Morello fecha ciclo de Entrevistas sobre Gestão do Multilinguismo no MERCOSUL

Para fechar a Série de Entrevistas sobre a gestão do Multilinguismo no MERCOSUL, Rosângela Morello, atual Coordenadora do IPOL, Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento em Política Linguística, fala sobre o CIPLOM e como as línguas do MERCOSUL regional podem agir no fortalecimento da integração. Como línguas do MERCOSUL regional são conhecidas as línguas que foram cooficializadas ao longo dos últimos anos de documentação e propostas de gestão.

Rosângela Morello enfatiza a importância das políticas de gestão do multilinguismo que, no Brasil, já alcançam 19 municípios com 11 línguas cooficiais e culminaram com o Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL), um instrumento oficial de identificação, documentação, reconhecimento e valorização das línguas faladas pelos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.

No evento, ofereceu minicurso Política linguística: cooficialização, inventário e desafios na gestão das línguas, ao lado da também pesquisadora do IPOL, Ana Paula Seiffert.

Acesse o depoimento na íntegra:

Conheça outros professores e pesquisadores que estiveram no CIPLOM/EAPLOM, colaborando com a discussão sobre gestão do Multilinguismo no MERCOSUL. Acesse o Blogue do evento.

Agradecemos ao leitores que acompanharam as postagens. Em breve,  mais registros sobre o CIPLOM/EAPLOM.

Fonte: IPOL Comunicação

Profa. Edleise Mendes, na Série “Políticas de gestão do multilinguismo e integração regional”

O depoimento de hoje é da Professora Edleise Mendes, que fez parte da Comissão organizadora do III CIPLOM. Edleise Mendes é professora adjunta da Universidade Federal da Bahia (UFBA), onde atua na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura (PPGLinC). Também é presidente da Sociedade Internacional de Português Língua Estrangeira – SIPLE  desde 2011, articulando ações para a promoção, a difusão e a projeção do português no mundo.

A profa. Edleise Mendes coordenou, no evento, o simpósio Formação de professores de Língua e Integração na America Latina no qual falaram Iradé Antunes (UFCE), Márcia Paraquett (UFBA) e Nélida Sosa (Inst. Ens. Sup. “Juan Ramón Fernandez”, Argentina).

Durante sua fala, a pesquisadora apresenta alguns dos questionamentos que realiza em seus estudos e que também compartilhou no III CIPLOM/EAPLOM: “Como o espaço latino-americano pode ser um diálogo intercultural? De que modo as nossas ações políticas podem impactar as práticas e projetos educacionais em prol da integração latino-americana?

O papel das línguas na integração, ressalta a Profa. Edleise, “não á apenas propor um diálogo intercultural objetivo, mas um diálogo simbólico, de representação e de reforço de nossas identidades”.

Assista à entrevista completa:

 

Saiba mais sobre  o Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura (PPGLinC), as linhas de pesquisa e projetos onde atua a professora e pesquisadora.

Fonte: IPOL Comunicação

‘Governos passam’, diz Mujica em SP ao criticar ditadura na América do Sul

mujicaA América do Sul precisa superar as diferenças internas, mas se integrar para construir uma única nação em torno de desenvolvimento econômico, de infraestrutura e pesquisa, defendeu o senador e ex-presidente do Uruguai José “Pepe” Mujica em Franca (SP) na noite de segunda-feira (15).

Convidado a palestrar para um público de 2,5 mil pessoas, em sua maioria universitários na 14ª Semana de Relações Internacionais da Unesp, o ex-presidente também criticou as ditaduras quando questionado sobre os impactos de crises político-econômicas em países como a Venezuela e o Brasil ao Mercosul. Continue lendo

Elvira Arnoux, da Universidade de Buenos Aires (UBA), no III CIPLOM/EAPLOM

Elvira Arnoux, professora e pesquisadora da Universidade de Buenos Aires (UBA), participou do III CIPLOM/EAPLOM com demais representantes da Universidade. A prof. Elvira Arnoux é coordenadora do grupo de Análise de Discurso da Faculdade de Letras de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires e investiga os discursos políticos contemporâneos na América do Sul.

No evento, participou de mesa redonda que discutiu “O espanhol e o português na América do Sul: Políticas Linguísticas e Educacionais”, ao lado de Adrián Fanjul (USP) e Roberto Bein (UBA). Também ofereceu minicurso sobre “Análisis glotopolitico de las gramaticas del español” .

A prof. Elvira afirmou que a Língua tem uma grande importância no desenvolvimento da Integração Regional. A integração no MERCOSUL, segundo ela, precisa superar a condição apenas de mercado e alcançar a integração política.  “Para existir integração política, precisamos nos conhecer “.

Ouça a contribuição da Prof. Elvira Arnoux à Série de Entrevistas do IPOL que tematiza “Políticas de gestão do multilinguismo e integração regional” realizada durante o III CIPLOM/EAPLOM que ocorreu em junho na UFSC e congregou professores e pesquisadores do MERCOSUL.

Conheça mais sobre o grupo de pesquisa coordenado pela professora Elvira Arnoux, na Universidade de Buenos Aires, os projetos, publicações e outras entrevistas já realizadas com a pesquisadora em http://www.escrituraylectura.com.ar/.

Acesse as demais entrevistas realizadas com os convidados aqui.

Fonte: IPOL Comunicação

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo