Línguas e tecnologias

Aplicativo traduz Português para LIBRAS

n-hand-talk-large570

Ronaldo Tenório, alagoense de 30 anos, criou, em 2012, o Hand Talk, um aplicativo que traduz mensagens em português para libras – a linguagem dos sinais. O projeto começou ainda na faculdade, em 2008, quando recebeu a tarefa de desenvolver uma ideia inovadora. Até agora, o aplicativo que ele criou em conjunto com os seus sócios, Carlos Wanderlan e Thadeu Luz, já foi baixado por um milhão de pessoas. E seu criador espera que, à medida que seja traduzido para outras línguas, possa ajudar mais pessoas ao redor do mundo.

Leia a Notícia do Brasil Post na íntegra:

Tenório está entre as 35 pessoas com menos de 35 anos mais inovadoras do mundo, lista divulgada todos os anos pelo renomado Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o MIT, nos Estados Unidos. Tenório é o único representando da América Latina desta edição.

O brasileiro está na disputada lista “35 Innovators Under 35″ por ter criado o Hand Talk, um aplicativo para celulares e tablets que traduz o português para Libras — linguagem de sinais. O aplicativo ajuda deficientes auditivos ou com problemas na fala a se comunicarem com pessoas que não sabem linguagem de sinais.

Só no Brasil, existem mais de 10 milhões de deficientes auditivos que podem utilizar o aplicativo.

Para estabelecer a comunicação, o app utiliza um avatar chamado Hugo para traduzir a fala em linguagem de sinais. A pessoa fala a frase no app e, em seguida, Hugo começa a fazer os sinais. Continuar lendo

Brasileiro é um dos 35 jovens mais inovadores do mundo com app de libras

O brasileiro Ronaldo Tenório foi eleito na última semana um dos 35 jovens mais inovadores do mundo, de acordo com o MIT. Tenório é o primeiro brasileiro a aparecer na lista, que premia jovens talentosos do setor tecnológico que desenvolvem trabalhos que podem solucionar problemas da humanidade.

O jovem brasileiro é CEO da Hand Talk, empresa que desenvolveu um aplicativo que funciona como um tradutor simultâneo para as pessoas que possuem deficiência auditiva. O app traduz palavras faladas para a linguagem de sinal através de um avatar no celular.

Por enquanto, o Hand Talk só traduz do português para libras, mas o app já teve mais de um milhão de downloads e foi eleito pela ONU como o melhor aplicativo social do mundo, em 2013.

Como funciona a tradução?
Transformar o áudio em animações de gestos é um trabalho complexo, porque a interpretação e a tradução devem ser perfeitas. Além de expressões faciais, Hugo, o avatar, tem uma linguagem gestual. Para isso, a equipe responsável pelo aplicativo alimenta mensalmente o programa com frases de exemplo, combinando-as com animações em 3D da linguagem de sinais.

Tenório afirma que planeja lançar versões diferentes do avatar no futuro, para que os usuários consigam trocar o sexo ou a raça de Hugo. Saiba mais sobre o app: https://www.handtalk.me/app

Fonte: Olhar Digital

Professores pomeranos preocupados com a promoção da Língua Pomerana criam o aplicativo “Aprenda Pomerano”

pomeProfessores pomeranos preocupados com a promoção da Língua Pomerana criam o aplicativo “Aprenda Pomerano”

Levando em consideração a sociedade de hoje, que vive conectada e imersa em universo de computadores, notebooks, celulares, videogames, leitores digitais, tablets, entre outros. Vimos nessas tecnologias ferramentas importantes para potencializar o ensino da língua pomerana, principalmente a escrita que ainda é uma proposta recente entre os próprios falantes desssa  língua de imigração, mas também para aquelas  pessoas que têm interesse em aprender o idioma. Esse interesse de conhecer e aprender a lingua parte principamente de filhos de falantes que não tiveram a oportunidade de aprender a língua de seus pais, visto que foram vítimas da discriminação e preconceitos em torno de falantes de línguas minoritárias no Brasil (Politica do monolinguismo); de pessoas que  vivem em contato com esse povo, especialmente daqueles que estabelecem alguma relação pública através do trabalho, como, médicos, bancários, professores, agentes comunitários, vendedores etc.

Original da região da Pomerânia – uma região histórica e geográfica, situada no norte da Polônia e da Alemanha –, e tido como quase desconhecido na própria Alemanha, o idioma Pomerano é utilizado por muitos descendentes espalhados pelo Brasil e o mundo. Aqui no Estado, vários municípios preservam a Língua Pomerana, o município de Santa Maria de Jetibá é seguramente uma das comunidades em que mais se utiliza esta língua.  As comunidades tem procurado promover a manutenção do idioma e de outras expressões culturais pomeranas, por meio de ações educativas.

pomeranoPensando nisso, três professores, Hilderson Jacob, Sintia Bausen Küster, do município de Santa Maria de Jetibá e Lilia Jonat Stein do município de Domingos  Martins, desenvolveram o aplicativo “Aprenda Pomerano”, para dispositivos móveis (celular e tablet). Ao acessar o aplicativo, o usuário terá diversas funcionalidades de tradução, como a tradução em tempo real, por voz. O programa já está disponível para download gratuito, para Android, na Google Play e é totalmente  offline – ou seja, após instalá-lo, não será necessária a Internet para usá-lo.

A partir de organização de frases e expressões básicas em categorias – (Cotidiano, Saudações, Alimentação, Emergência, etc.) cada categoria contém expressões ou frases que auxiliam o aprendizado através da pronúncia e da leitura. As expressões estão na versão em Português e em versão traduzida para o Pomerano juntamente com o áudio da versão traduzida.

O projeto é uma realização do Ponto de Memória POMERANO PARA TODOS, e foi contemplado pelo Funcultura, por meio do Edital 05/2015- Seleção De Projetos Culturais e Concessão de Prêmio para Criação de Pontos de Memória, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), e tem o apoio do Ministério da Cultura, por meio do Instituto Brasileiro de Museus- Ibram.

Esse aplicativo contribuirá tanto para ampliação e enriquecimento do vocabulário aos falantes da língua quanto às pessoas que queiram aprender o pomerano, ou seja, como aprendizado de uma língua estrangeira.

Fonte: Email de divulgação

 

III Simpósio de Ensino, Linguagens e suas Tecnologias, UNOPAR, Londrina

selitec
Em 2016, com o tema Tecnologia, Pesquisa e Ensino, o III Simpósio de Ensino, Linguagens e suas Tecnologias configura-se como um espaço para apresentações de trabalhos acadêmicos e para o debate sobre a formação docente e o uso das tecnologias digitais em situações de ensino e pesquisa. Busca-se, assim, favorecer o diálogo entre professores e pesquisadores, a fim de oportunizar subsídios pedagógicos e tecnológicos voltados para o aprimoramento da prática docente e do fazer pedagógico. Em sua terceira edição, o evento tem os seguintes objetivos: Continuar lendo

Ferramenta transforma Netflix em plataforma para estudo de línguas

netflix170714

Foto: Diário Digital

Surgiu uma ferramenta que transforma a Netflix na plataforma ideal para quem está a estudar um idioma diferente.

A novidade chama-se Lingvo e permite que as pessoas usem as legendas dos filmes e séries para aprender a língua estudada.

Continuar lendo

Aplicativo para surdos transforma conteúdos da internet em Libras

vlibrasPor: Marieta Cazarré – Repórter da Agência Brasil
Edição: Denise Griesinger

Uma nova versão da Suíte Vlibras foi lançada hoje (5), em Brasília. Trata-se de um conjunto de ferramentas digitais que amplia a acessibilidade das pessoas com deficiência auditiva a conteúdos online. O conjunto de aplicativos está disponível para download gratuito no Portal do Software Público Brasileiro (SPB).

O coordenador do projeto Vlibras, Tiago Maritan, explica que o conjunto de aplicativos faz a tradução de conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) para Libras, a Linguagem Brasileira de Sinais, através de um boneco (avatar) 3D. As pessoas com deficiência auditiva podem selecionar textos e áudios e, com um clique, traduzir estes conteúdos para Libras.

Continuar lendo

Congresso Língua e Cultura Portuguesas

inovacaoNos dias 18 e 19 de Novembro  de 2016 se realiza na Universidade Lusófona  o Congresso de Língua e Cultura Portuguesas: Memória, inovação e diversidade.

O prazo para submissão de comunicações decorre entre os dias 15  de Abril e 15 de Julho  de 2016.

Os resumos devem ser enviados para o endereço: memorias.educacao@gmal.com.

Para programação e mais informações sobre o Evento consulte o sítio aqui

Facebook

Visite site Oficial

1ºENMP (clique na imagem)

Receba o Boletim

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Nossas publicações

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo