Línguas Asiáticas

“8 séculos de história”, reportagem sobre a história e projeções da Língua Portuguesa no mundo

ufsc

Desde sua formação, a língua portuguesa passou de um idioma europeu para um dos mais falados na América — mas hoje, seu futuro está na África e na Ásia

Hip Hop in Aka – Songe Nimasow

Songe Nimasow and friend Khandu Degio rap in the endangered Aka language of Arunachal Pradesh, India.
recorded by Dr. K. David Harrison with the Enduring Voices Project with National Geographic.

Japão se mobiliza para proteger 8 línguas em desaparecimento

japaoJapão se mobiliza para proteger 8 línguas em desaparecimento

Preservação cultural: comitê vai criar arquivos digitais destes idiomas e dialetos, organizar reuniões de seus falantes e atividades escolares para promover seu uso

[Da Efe.] Tóquio – O governo do Japão criou nesta quinta-feira [27/08] um comitê especial para proteger oito línguas em risco de desaparecimento indicadas pela Organização para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), todas elas faladas em territórios remotos do país.

Continue lendo

China torna-se líder no ranking mundial das nações que mais ensinam a língua japonesa

Secondary teachers of Japanese language come from all over China for a training course (Summer 2013).

Secondary teachers of Japanese language come from all over China for a training course (Summer 2013).

China torna-se líder no ranking mundial das nações que mais ensinam a língua japonesa

De acordo com a pesquisa sobre o ensino do idioma japonês no exterior em 2012, realizada pela Japan Foundation naquele ano, o número de alunos de língua japonesa na China ultrapassou um milhão, e este resultado tornou a China o país número 1 no ranking mundial em termos de aprendizado do idioma japonês.

No entanto, os futuros desenvolvimentos das relações Japão-China podem ter um sério impacto sobre o ensino do idioma japonês na China. Takeji Yoshikawa, diretor da Japan Foundation, Pequim, que trabalha na linha de frente da educação do idioma japonês na China, explica a situação atual com base nos últimos resultados dessa pesquisa, tendo um olhar mais atento sobre fatores como níveis de educação e diferenças regionais.

Confira o artigo de Takeji Yoshikawa a seguir (em inglês).

China Becomes the World’s Top-Ranking Nation of Japanese-language Learning

Takeji Yoshikawa (Director, The Japan Foundation, Beijing)

The Japan Foundation conducts the “Survey on Japanese-Language Education Abroad” every three years to gain an understanding of the up-to-minute status of Japanese-language education around the world. The 2012 survey results indicated that the numbers of Japanese-language institutions, teachers, and learners in China had all grown in comparison to the 2009 survey.

Continue lendo

Governo timorense terá “diretrizes” da implementação das línguas oficiais até abril

mapa-do-timor-lesteGoverno timorense terá “diretrizes” da implementação das línguas oficiais até abril

O Ministério da Educação timorense espera ter concluído até meados de abril a regulamentação de implementação das línguas oficiais de ensino, no âmbito de dois decretos-leis para o pré-escolar e 1º ciclo, ainda alvo de contestação parlamentar.

Em causa estão dois polémicos decretos, alvo de amplo debate na sociedade timorense e contestados numa Apreciação Parlamentar – que continuará a ser debatida na segunda-feira – sobre os currículos da educação pré-escolar e do primeiro ciclo.

Continue lendo

Para Ramos-Horta, línguas maternas em Timor-Leste devem ser opcionais, mas só no futuro

Foto: EPA

Foto: EPA

Línguas maternas em Timor-Leste devem ser opcionais, mas só no futuro

O ex-presidente da República timorense José Ramos-Horta defendeu que as línguas maternas em Timor-Leste sejam disciplinas opcionais nas escolas, mas apenas quando o país tiver condições, com o Governo a concentrar-se, para já, noutras questões prioritárias.

“Eu defendo a preservação das línguas maternas e das línguas tradicionais, mas enquanto disciplinas opcionais – ou até obrigatórias -, mas só quando este país tiver condições”, disse, em entrevista à Lusa.

Continue lendo

Instituto Politécnico de Macau lança licenciatura na área do comércio China-lusofonia

forum-macau-aberturaPolitécnico lança licenciatura na área do comércio China-lusofonia

O curso, com a duração de quatro anos, tem uma forte componente de ensino de língua, e dois anos de disciplinas aplicadas.

Maria Caetano

O Instituto Politécnico de Macau pode dar início, a partir do próximo ano lectivo, a um novo curso de licenciatura em Relações Comerciais China-Países Lusófonos. O programa da formação académica foi aprovado pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, e vem responder às necessidades de aplicação de conhecimentos linguísticos à esfera dos negócios promovidos oficialmente pelo Fórum de Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa.

Continue lendo

Kirsty Sword Gusmão e o ensino do português: “Timor-Leste deixou de ser colônia”

Kirsty Gusmão e Xanana Gusmão (Reuters)

Kirsty Gusmão e Xanana Gusmão (Reuters)

Kirsty Sword Gusmão e o ensino do português: “Timor-Leste deixou de ser colónia”

Ex-primeira dama de Timor-Leste criticou as declarações do presidente do parlamento, que se pronunciou contra o diploma que coloca a língua portuguesa como principal apenas no 3º ciclo

A ex-primeira dama de Timor-Leste, Kirsty Sword Gusmão, criticou numa nota no Facebook comentários do presidente do parlamento sobre o ensino das línguas oficiais no país, considerando que «Timor-Leste deixou de ser colónia» portuguesa.

Continue lendo

Facebook

Visite site Oficial

1ºENMP (clique na imagem)

Receba o Boletim

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Nossas publicações

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo