João Malaca Casteleiro

Português pode desaparecer? Pai do acordo ortográfico acha a questão “incompreensível”

ng7880560Augusto Santos Silva antecipou desafios e dificuldades ao português. Pai do acordo ortográfico diz que nunca esteve tão forte

Estará o “português de Portugal” condenado a desaparecer? Será o fechamento das vogais, que aparentemente fará que muitos dos nossos parceiros dos países de língua portuguesa não nos percebam, a sua sentença de morte? A questão foi levantada pelo próprio ministro dos Negócios Estrangeiros na cerimónia de lançamento do Novo Atlas da Língua Portuguesa, apresentado na última semana em Lisboa. Dúvidas que os linguistas, entre os quais o principal responsável pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, rotulam de “incompreensíveis”.

O Novo Atlas da Língua Portuguesa destaca toda a força da quarta maior língua do mundo, que atualmente tem 263 milhões de falantes, que deverão ser 490 milhões no final do século. Mas a cerimónia de lançamento desta obra ficou marcada pelos dissonantes sinais de apreensão do ministro Augusto Santos Silva, que apontou “problemas sérios” à difusão do português. Entre os “desafios e dificuldades” elencados pelo ministro dos Negócios Estrangeiros está o português de Portugal, “com o típico fechamento de vogais”, o que, na perspetiva de Santos Silva, “pode levar à incompreensão entre falantes de duas variantes da mesma língua”. Continuar lendo

Professor João Malaca Casteleiro, da Academia das Ciências de Lisboa, é eleito Sócio Correspondente da ABL na vaga do tradutor norte-americano Gregory Rabassa

academia-ablA Academia Brasileira de Letras elegeu, em sessão acadêmica realizada no Petit Trianon, na quinta-feira, dia 10 de novembro, o professor português João Malaca Casteleiro – da Academia das Ciências de Lisboa e um dos mais destacados defensores do Acordo Ortográfico em Portugal – para a cadeira 18 de seu Quadro de Sócios Correspondentes, na vaga do tradutor norte-americano Gregory Rabassa, falecido em junho deste ano.

O Quadro de Sócios Correspondentes da ABL é formado por 20 membros estrangeiros. Um novo integrante somente é eleito pelos acadêmicos quando um dos efetivos falece. Casteleiro será o oitavo ocupante da cadeira 18, que foi de Silva Alvarenga (Peru), Paul Grossac (França), Francisco Rodrigues Marin (Espanha), Dardo Regules (Uruguai), Aurelio Miró-Quesada (Peru) e José Vitorino Pina Martins (Portugal). Continuar lendo

Facebook

Visite site Oficial

1ºENMP (clique na imagem)

Receba o Boletim

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Nossas publicações

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo