Hunsrückisch

As atividades do Inventário do Hunsrückisch (hunsriqueano) continuam pelo Espírito Santo

As ações da equipe foram distribuídas entre reuniões com autoridades políticas, aplicação dos questionários e visitas a locais importantes para a caracterização do uso da língua pela população de Marechal Floriano.

Na manhã da segunda-feira, a Secretária de Educação Edia Klippel Littig e a Secretária da Cultura Maria Goretti Pereira Pinto, de Marechal Floriano, receberam a equipe de pesquisa do Inventário do Hunsrückisch (hunsriqueano) composta por Rosângela Morello (Coordenadora Geral da Pesquisa e do IPOL), Rodrigo Schelenker (Pesquisador do IPOL), Cleo V. Altenhofen (Professor da UFRGS e Coordenador da Pesquisa em Campo), Edenize Ponzo Peres (Professora da UFES) e André Kuster (Pesquisador), com muita atenção e dando oportunidade para a apresentação das ações do Inventário.

Continue lendo

Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) vai ao Espírito Santo em Pesquisa de Campo

Equipe do IHLBrL em campo no ES, Ago/2017.

Em sua quarta Campanha de Campo, dessa vez, a Pesquisa está sendo realizada no Espírito Santo e iniciou no dia 12 de agosto de 2017, com atividades de pesquisa na Região Serrana do Estado para o Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) falada na região. A Equipe que está no ES é composta por Rosângela Morello (Coordenadora Geral da Pesquisa e do IPOL), Rodrigo Schelenker (Pesquisador do IPOL), Cleo V. Altenhofen (Professor da UFRGS e Coordenador da Pesquisa em Campo), Edenize Ponzo Peres (Professora da UFES) e André Kuster (Pesquisador).

Essa pesquisa tem como objetivo fazer com que essa língua faça parte do Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL) e possa, do ponto de vista político, ser reconhecida como referência cultural brasileira, conforme Rosângela Morello, Coordenadora Geral da Pesquisa e do IPOL.

Continue lendo

Pesquisadores do Sul do país analisarão dialeto alemão falado na Região Serrana do Estado

A força do idioma alemão, presente nas conversas de muitas famílias de imigrantes da Região Serrana do Estado, será objeto de um estudo nesta semana. Os municípios de Domingos Martins, Marechal Floriano e Santa Leopoldina, a partir do próximo sábado (12), serão o foco de uma pesquisa que irá mapear os moradores que falam o dialeto hunsruckisch.

O projeto, que é patrocinado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), é promovido por uma parceira entre o Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística (IPOL), e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio do Projeto Atlas Linguístico-Contatual das Minorias Alemãs na Bacia do Prata – ALMA-H. A pesquisa terá duração de uma semana e fará parte do Inventário Nacional da Diversidade Linguística do Brasil (INDL), que tem como objetivo conhecer a variedade linguística do Brasil.

Continue lendo

Equipe do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) chega em Piratuba, SC

Equipe IHLBrI em Piratuba, SC.

Equipe IHLBrI na Rádio Piratuba FM. Foto de Vagner Luiz Silva

A chegada da equipe do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) em Piratuba, SC, foi cheia de atividades. Primeiro, a equipe participou do programa de entrevistas na Piratuba FM, 104,9 (ouça aqui) em dois dias da campanha de campo, sendo que no primeiro, foi apresentado o projeto e seus objetivos, e no segundo, sobre o andamento dos trabalhos, ouça as entrevistas abaixo

Entrevista 1:

Entrevista 2:

Continue lendo

Conclusão das ações em São João Do Oeste pela equipe do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)

Equipe IHLBrI sendo recebida pelo Prefeito de São João do Oeste.

A Equipe do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI), composta pelos pesquisadores do IPOL, Chari Gonzales, Lívia Gomes, Mariela Silveira, Rodrigo Schelenker e Tamissa Godói, e da UFRGS, Ana Carolina Winckelmann, concluiu suas atividades na Cidade de São João do Oeste, após ter ótimas experiências e atuação excelente para a composição do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI).

Tudo só foi possível com a recepção calorosa da cidade, a qual, mesmo durante sua tradicional e importante Semana Alemã, nos recebeu com muita abertura e disponibilidade.

Continue lendo

Terceira campanha do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)

Igreja em SJO, a qual é a maior igreja de madeira em uso da América latina. Fonte: acervo próprio

Terceira Campanha para constituição do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI)

E a equipe IPOL do Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) segue em plena atividade durante a 9ª Semana Alemã | 9. Deutsche Woche, que acontece do dia 15 ao dia 22 desse mês em São João do Oeste, em Santa Catarina, a qual faz a divulgação da história dos imigrantes alemães nessa região do Brasil, com peças de dança, teatro, decoração, alimentos e bebidas típicos. A cidade possui cerca de 6.260 habitantes e localiza-se no extremo Oeste Catarinense, com colonização alemã.

Nossa equipe aproveitou para conhecer essa importante semana para a Comunidade Alemã e também para dar continuidade nas ações de levantamento de dados que comporão o Inventário da língua hunriqueana, conforme o Guia INDL, tais como:

  • Caracterização territorial;
  • Identificação e caracterização da comunidade linguística;
  • Identificação e caracterização da língua de referência;
  • Diagnóstico sociolinguístico;
  • Avaliação da vitalidade linguística, revitalização e promoção.

A partir de agora, equipe passará os próximos 7 dias em campo, onde atuará intensamente para a pesquisa e documentação da língua.

 

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo