Educação

CONGRESO DE PEDAGOGÍA: II BINACIONAL Y I INTERNACIONAL 2017

Fonte: UDES

CONGRESO DE PEDAGOGÍA: II BINACIONAL Y  I INTERNACIONAL 2017: Retos y Desafíos de la Educación ante los cambios Sociales y Ambientales

ISSN: 2390-0199 (En línea)

La Universidad de Santander UDES, Campus Cúcuta, a través del Dpto de Educacion, la Facultad de Ciencias de la educación, el Departamento de Humanidades, Grupo de Investigación CIEMPIES y la Red BARÍ, de Educación para la Adaptación al Cambio Climático, Organiza el CONGRESO DE PEDAGOGÍA: II BINACIONAL Y I INTERNACIONAL: Retos y Desafíos de la Educación ante los cambios Sociales y Ambientales, con el propósito de reflexionar sobre el quehacer pedagógico en el contexto colombo-venezolano, y global, y su influencia en  los ámbitos social, político, económico y cultural, que permita crear alianzas interinstitucionales de cooperación entre los diferentes  colectivos académicos einstituciones a  nivel regional, nacional e internacional, interesados en el continuo fortalecimiento de los procesos pedagógicos de los diferentes niveles y modalidades de los sistemas educativos,  encaminados a mejorarlos con el objetivo central  de preparar a las nuevas generaciones para afrontar los preocupantes retos que nos imponen los drásticos cambios sociales y ambientales, con especial énfasis, en nuestros espacios colombianos y latinoamericanos.

Continue lendo

III Simpósio Internacional da Cátedra UNESCO para leitura e escrita

O  III Simpósio Internacional da Cátedra UNESCO para leitura e escrita acontece de 4 a 6 de outubro de 2017 na Universidad del Bío-Bío, no Chile. O evento marca a inauguração da Cátedra Unesco nessa instituição e tem como temas principais a alfabetização, compreensão leitora e ensino. Os investigadores interessados em submeter resumos têm até 23 de junho. 

Objetivos do Simpósio

  • Gerar um espaço de reflexão e discussão sobre as mudanças, tensões e desafios no ensino e na pesquisa sobre leitura e escrita em L1 e L2.
  • Discutir resultados de investigação sobre os processos de compreensão e produção da fala, a partir de uma perspectiva interdisciplinar.
  • Debater o  ensino da leitura e da escrita na nova escola e contextos profissionais em L1 e L2, acadêmicos.
  •  Aprofundar relações acadêmicas entre pesquisadores da Cátedra UNESCO de Alfabetização, tanto nacional como internacionalmente.

Áreas temáticas

  •     Alfabetização e escrita acadêmica em graduação e pós-graduação
  •     Compreensão e produção de texto multimodal
  •     Leitura e Escrita nas disciplinas e profissões
  •     Estratégias de leitura e escrita
  •     Ler e escrever literatura
  •     Interação em sala de aula
  •     Centros de leitura e escrita
  •     Gêneros do discurso
  •     Modos de organização do discurso
  •     Ensino e avaliação em leitura e escrita em L1 e L2
  •     Ensino e aprendizagem de leitura e escrita em Inglês
  •     O desafio de articulação entre o ensino secundário e superior

Mais informações através do e-mail tercersimposio@ubiobio.cl e na página do III Simpósio Internacional da Cátedra UNESCO para leitura e escrita.

Fonte: Plataforma 9

Funai seleciona instituições que queiram receber filmes indígenas para atividades arte-educativas

Foto: Acervo FUNAI

Instituições interessadas em realizar atividades arte-educativas por meio da exibição de filmes indígenas, com foco no povo Xavante, podem participar do processo de seleção da Funai que vai disponibilizar caixas de DVDs com sete filmes cada uma, por meio da Coordenação Regional (CR) Xavante. O material será distribuído gratuitamente para as 70 instituições selecionadas. As inscrições vão até dia 30 de junho de 2017.

As caixas foram produzidas pela Coordenação Técnica Local em Nova Xavantina/MT, com apoio do Museu do Índio, como parte do projeto “Cinema nas Aldeias Xavante: ver, ouvir e debater”, de 2015. Esse projeto promoveu sessões de cinema itinerante em aldeias Xavante da Terra Indígena Parabubure, em Campinápolis-MT, e distribuiu a coleção dos filmes exibidos para todas as escolas indígenas das nove terras indígenas do povo Xavante, por meio das Secretarias Municipais e Estadual de Educação.

Continue lendo

6º Colóquio Internacional Letramento e Cultura Escrita

Evento ocorre de 30 de julho a 1º de agosto e recebe resumos de trabalho até 30 de junho

Fonte: CEALE

Acontecerá, nos dias 30, 31 de julho e 1º de agosto, o 6º Colóquio Internacional sobre Letramento e Cultura Escrita, na Faculdade de Educação da UFMG. O evento reunirá pesquisadores brasileiros e estrangeiros de diferentes áreas para discutir o tema “Relações entre Linguagem e Poder em Contextos Educacionais”, com o objetivo de realizar uma avaliação das contribuições advindas de diferentes campos do conhecimento, tais quais a história, sociologia, linguística, sociolinguística, antropologia e psicologia.

Continue lendo

#Librário: Jogo criado por alunos da Uemg facilita aprendizado de Libras

Aluna da Escola Estadual Ari da Franca, em Belo Horizonte, a jovem Helena Regina Carneiro, 15 anos, comemora a facilidade para se comunicar com os três colegas surdos que dividem com ela a sala do 1º ano do ensino médio. A utilização da Língua Brasileira de Sinais (Libras) ficou ainda mais fácil para Helena depois que a turma recebeu uma oficina do Librário: Libras para Todos, jogo criado por alunos da Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg), que está tornando mais acessível o aprendizado de Libras no Estado.

Desenvolvido no Centro de Estudos em Design e Tecnologia (CEDTec) da Escola de Design da Uemg, o Librário é um baralho de pares de cartas que contém os sinais de Libras e seus respectivos significados em português. Divertido e inclusivo, o jogo estimula o aprendizado da língua, colaborando para o processo de inclusão dos surdos. “Um ouvinte geralmente não tem dificuldade para aprender Libras, ao passo que oralizar um surdo é muito mais difícil, e nem todos conseguem”, explica a professora da Uemg e coordenadora do Librário, Rita Engler.

Continue lendo

MEC aplicará pela primeira vez videoprovas em libras no Enem

O Ministério da Educação aplicará, pela primeira vez, videoprovas traduzidas para Libras (Língua Brasileira de Sinais) no Enem 2017. Para esta edição, foram solicitadas 1.897 utilizações dessa opção de acessibilidade. O recurso foi o mais selecionado entre os participantes surdos ou com deficiência auditiva. As informações são da Agência Brasil.

Outras opções de acessibilidade do Enem eram o Tradutor-Intérprete de Libras, que teve 1.489 solicitações, e o recurso de Leitura Labial, escolhido por mil pessoas. Cerca de 52 mil participantes solicitaram Atendimento Especializado para o Enem. Desses, 4.957 são deficientes auditivos e 2.184 são surdos.

A videoprova foi desenvolvida pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em parceria com professores, pesquisadores e especialistas da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), do Ines (Instituto Nacional de Educação de Surdos), entre outros. As universidades federais de Santa Catarina e Santa Maria já têm usado o recurso. As questões desenvolvidas nos estudos para construção da ferramenta podem ser acessadas em simuladolibras.coperve.ufsc.br

Continue lendo

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo