Ásia

Myanmar e Bangladesh fecham acordo para retorno de roghingyas

Governo birmanês anuncia acordo com país vizinho e afirma que retorno pode acontecer “tão logo seja possível”. Rússia critica acusações de “limpeza étnica” de EUA e ONU. Os governos de Myanmar e de Bangladesh assinaram um memorando de entendimento para o retorno de centenas de milhares de pessoas da minoria étnica rohingya que fugiram do território birmanês após intensa repressão das Forças Armadas, afirmou o Ministério do Exterior de Myanmar nesta quinta-feira (23/11).

“Estamos prontos para aceitá-los de volta tão logo seja possível, assim que Bangladesh nos enviar os formulários”, disse Myint Kyaing, secretário do Ministério do Trabalho, Imigração e População de Myanmar, à agência de notícias Reuters. Ele se referiu ao documento que os rohingyas devem preencher com seus dados pessoais antes de serem repatriados. Continue lendo

Descoberto idioma falado apenas por 280 pessoas

Uma linguagem totalmente nova foi descoberta por um grupo de linguistas. Falada, aparentemente, apenas por um pequeno grupo de pessoas, na Malásia. Fora desse grupo a linguagem é completamente desconhecida.

Comunicar é fundamental

A linguagem é utilizada como forma de comunicar e partilhar informações, disso todos sabemos. Mas existem diferentes teorias sobre o surgimento da linguagem.

Enquanto uns entendem que surgiu espontaneamente na continuidade, desde os pré-humanos, outros afirmam que se trata de um traço humano único, nunca existente no Homem pré-humano. Continue lendo

“Diz lá!”, a aplicação que quer pôr os chineses a aprender português

Afirmam os seus criadores que a “Diz lá!” é a primeira aplicação para o ensino da língua portuguesa destinada a utilizadores chineses. Esta inclui um guia de conversação com temas que vão desde restaurantes, viagens, desporto, o estado do tempo, hospitais, correios e um conjugador de verbos.

Catarina Vila Nova

“Nós havíamos de fazer uma coisa para telefones”, atirou um dia, no decorrer de uma reunião com o Instituto Politécnico de Macau (IPM), o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura. Vários meses depois, e com o envolvimento de cerca de 15 académicos, nasceu a aplicação “Diz lá!”, desenvolvida pelo Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa (CPCLP). Com 15 mil verbos, 400 dos quais conjugados, e um guia de conversação com 20 temas, esta é a primeira aplicação para o ensino do português, destinada a utilizadores chineses, dizem os seus responsáveis. Continue lendo

Os descendentes que preservaram no Brasil uma língua que quase não se fala mais no Japão

Quando a cantora japonesa Megumi Gushi começou a cantar na língua original de Okinawa, a província onde nasceu, no sul do Japão, foi ao Brasil que ela veio para estudar o idioma.

“Ela veio para estudar um pouco a pronúncia, melhorar a dicção. Ela falava que aqui que estava a verdadeira língua okinawana”, explica Tério Uehara, presidente da Associação Okinawa de Vila Carrão, em São Paulo, uma das entidades que a recebeu por aqui. Megumi participou de diversos grupos folclóricos e conviveu com imigrantes idosos.

É que no Brasil a língua e a cultura do arquipélago se mantiveram vivas. Muitos dos imigrantes okinawanos conversam até hoje no idioma da região – considerado patrimônio cultural em perigo pela Unesco – e passaram a cultura para seus descendentes. Continue lendo

Rede estadual oferta aulas de mandarim a estudantes em 2018

Confira os locais que o governo do Estado escolheu para ter aulas do idioma com mais falantes nativos em todo o mundo.

Uma novidade passa a fazer parte do cotidiano da Escola Viva Profº Fernando Duarte Rabelo e o Centro Estadual de Idiomas (CEI) de Vitória. Os alunos começam a fazer aulas de mandarim no próximo ano.

O governador Paulo Hartung anunciou o novo curso de idioma nessa quinta-feira (23) no Palácio Anchieta. Ele estava acompanhado da diretora chinesa do Instituto Confúcio, Ana Qiao. Continue lendo

Já pode aprender na Duolingo uma das línguas mais faladas do mundo

Com mais de mil milhões de falantes, o mandarim também é uma das línguas mais difíceis de aprender.

Se alguma vez desejou viajar até à China a aplicação Duolingo acabou de se tornar a melhor forma de começar a preparar esta aventura. A aplicação de aprendizagem adicionou mandarim ao seu catálogo de cursos, o que deverá servir de desculpa para vários interessados começarem a tentar aprender.

Mas não pense que será fácil. Mesmoo que tenha mais de mil milhões de falantes em todo o mundo, nota o Engadget que continua a ser uma das línguas mais difíceis de aprender uma vez que há que dominar os vários tons. Quem quiser aprender já pode aceder ao curso de mandarim tanto em Android como iOS.

Estas aulas de mandarim da Duolingo prometem ser especialmente úteis para quem viaja em trabalho para a China, permitindo aprender saudações e até obter vocabulário relacionado com comida, saúde e desporto.

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo