Ásia

Rede estadual oferta aulas de mandarim a estudantes em 2018

Confira os locais que o governo do Estado escolheu para ter aulas do idioma com mais falantes nativos em todo o mundo.

Uma novidade passa a fazer parte do cotidiano da Escola Viva Profº Fernando Duarte Rabelo e o Centro Estadual de Idiomas (CEI) de Vitória. Os alunos começam a fazer aulas de mandarim no próximo ano.

O governador Paulo Hartung anunciou o novo curso de idioma nessa quinta-feira (23) no Palácio Anchieta. Ele estava acompanhado da diretora chinesa do Instituto Confúcio, Ana Qiao. Continue lendo

Já pode aprender na Duolingo uma das línguas mais faladas do mundo

Com mais de mil milhões de falantes, o mandarim também é uma das línguas mais difíceis de aprender.

Se alguma vez desejou viajar até à China a aplicação Duolingo acabou de se tornar a melhor forma de começar a preparar esta aventura. A aplicação de aprendizagem adicionou mandarim ao seu catálogo de cursos, o que deverá servir de desculpa para vários interessados começarem a tentar aprender.

Mas não pense que será fácil. Mesmoo que tenha mais de mil milhões de falantes em todo o mundo, nota o Engadget que continua a ser uma das línguas mais difíceis de aprender uma vez que há que dominar os vários tons. Quem quiser aprender já pode aceder ao curso de mandarim tanto em Android como iOS.

Estas aulas de mandarim da Duolingo prometem ser especialmente úteis para quem viaja em trabalho para a China, permitindo aprender saudações e até obter vocabulário relacionado com comida, saúde e desporto.

Os 50 anos da ASEAN e a visão do bloco para a integração asiática

Fonte: Jornal CEIRI

Fundada no ano de 1967, através da Declaração de Bangcoc, a Associação das Nações do Sudeste Asiático* (ASEAN) completa 50 anos, em meio a um histórico de êxito. O processo de integração do Sudeste Asiático, local de grande diversidade étnica e cultural, resultou em um cenário no qual 25% do comércio e dos investimentos estrangeiros na região são realizados através de fluxos intrabloco. A ASEAN é uma Área de Livre Comércio, contando com a eliminação ou redução de tarifas e impostos que incidem sobre as mercadorias provenientes dos países membros.

Continue lendo

Fórum internacional de Língua Portuguesa reúne especialistas em Beijing

Fonte: Acervo livre

Beijing recebeu nos dias 08 e 09 de julho, o IV Fórum Internacional do Ensino de Língua Portuguesa na China, organizado em parceria pela Universidade de Comunicação da China e pelo Instituto Politécnico de Macau.

A quarta edição do Fórum, sob o tema “Da Ásia para o Mundo: Ensinar Português em Tempo de Globalização”, contou com a presença de mais de 70 professores e acadêmicos provenientes da China, Brasil e Portugal.

Continue lendo

Patrimônios culturais são bem protegidos em Xinjiang, diz livro branco

Fonte: Wikipedia

Um livro branco divulgado pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado da China na quinta-feira indicou que os patrimônios culturais têm sido protegidos efetivamente na Região Autônoma Uigur de Xinjiang.

Segundo o livro branco “Direitos Humanos em Xinjiang — Desenvolvimento e Progresso”, mais de 3 mil relíquias culturais preciosas têm sido conservadas e renovadas.

Até o final de 2016, Xinjiang possuía dois locais de patrimônio cultural mundial, cinco cidades históricas e culturais nacionais, 113 locais de relíquia cultural sob proteção do Estado e 558 locais de relíquia cultural sob proteção da região autônoma, com mais de 616 mil relíquias culturais tangíveis sendo colecionados e preservados em 182 unidades estatais, segundo o livro branco.

  Além disso, as línguas faladas e escritas das minorias étnicas são usadas amplamente em Xinjiang, segundo ele.

Xinjiang tem atualmente 13 editoras que publicam livros, produtos audiovisuais e eletrônicos em seis línguas — Uigur, Mandarim, Cazaque, Quirguiz, Mongol e Xibe, de acordo com a mesma fonte.

Segundo o livro branco, Xinjiang publica 110 jornais, incluindo 52 em línguas de minorias étnicas, e 200 periódicos, incluindo 120 em línguas de minorias étnicas.

Fonte: CRI On line

BBC vai emitir em 11 línguas e uma é a da Coreia do Norte

bbc

Foto BBC/Público

As redes sociais e os conteúdos digitais vão ser outra das apostas da cadeia britânica.

A cadeia britânica BBC vai reforçar a sua aposta em África, mas também no Leste europeu, na Rússia e na Ásia, incluindo a Coreia do Norte. No total, prepara-se para emitir em 11 novas línguas, naquela que é a maior expansão da cadeia desde 1940.

O serviço mundial da BBC (BBC World Service, no original) prepara-se, agora, para emitir em países da África subsariana e da Península Arábica. As novas línguas introduzidas serão oromo (falado na Etiópia e no Quénia), amárico (Etiópia e partes do Oriente Médio), guzerati (Índia e Paquistão), igbo (Nigéria), coreano, marata (Índia), pidgin, panjábi (Índia e partes do Paquistão), telugo (Índia), tigrínia (Etiópia e Eritreia) e iorubá (Nigéria, Benim, Togo e Serra Leoa). Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo