América Latina

Em uma Kombi, venezuelanas levaram música e cinema à República de Emaús

República do Emaús no bairro do Jurunas em Belém (Foto: Reprodução/TV Liberal)

Conhecer gente de várias culturas, conversar com pessoas em diferentes idiomas, passar por diversos lugares do mundo usando uma Kombi como meio de transporte. Esse é o projeto “Buscando a mi gente”, das venezuelanas Cori Malvestuto e Verónica Otero.

Conhecer gente de várias culturas, conversar com pessoas em diferentes idiomas, passar por diversos lugares do mundo usando uma Kombi como meio de transporte. O Projeto “Buscando a mi gente”, das venezuelanas Cori Malvestuto e Verónica Otero, mostrou como viver essa realidade na sede do Movimento República de Emaús, no Bairro do Bengui, em Belém. Ali será estacionada a Kombi Vela Blue, do “Buscando a mi gente”, que em Belém recebe o apoio da Fundação Cultural do Pará (FCP).

Continue lendo

Curaçao premiou parceiros e espera continuar crescimento em 2018

Autoridades do Governo de Curaçao representando o país na premiação (Foto: divulgação)

A 2ª edição do Curaçao Recognition Awards contou com a presença de parceiros do trade, incluindo a imprensa

Por Lucas Kina –

Na manhã desta quinta-feira (23), Curaçao premiou seus parceiros brasileiros em razão de “um ano promissor”, conforme as palavras de Muryad de Bruin, gerente de Marketing do Curaçao Tourist Board (CTB) para a América do Sul. A cerimônia foi presidida por José Roberto Maluf, presidente da Twist & Shout, agência de Publicidade responsável pela promoção de Curaçao no Brasil e pelo Curaçao Recognition Awards. Continue lendo

O Governo de Maurício Macri e a questão indígena na Argentina

No dia 12 de outubro, quinta-feira passada, foi celebrado na Argentina o Dia do Respeito à Diversidade Cultural, feriado dedicado ao diálogo entre diferentes culturas e à reflexão histórica sobre a conquista e colonização das Américas. O feriado ocorreu em meio à crescente tensão entre os povos indígenas e o Governo nacional. Na ocasião, diversas comunidades realizaram atos e manifestações em várias localidades com o objetivo de celebrar suas tradições e também clamar por direitos e reparação de injustiças cometidas em tempos passados.

Continue lendo

O incentivo peruano no uso das línguas indígenas

O governo do Peru está incentivando o uso das línguas indígenas do país como uma medida de inclusão social e econômica de seus falantes

A TV Perú está surpresa com o sucesso dos noticiários em quíchua e em aimará (Foto: TV Perú)

Filho de imigrantes europeus, o presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, é fluente em espanhol, inglês, alemão e francês, mas não fala nenhuma das 47 línguas indígenas do país. No entanto, seu governo está incentivando mais o uso dessas línguas do que seus predecessores, alguns com raízes indígenas.

Em dezembro, a TV Perú, a rede de televisão estatal, começou a transmitir o primeiro programa de notícias diário na língua quíchua.Em abril deste ano, iniciou um noticiário em aimará. No dia 10 de agosto, o governo divulgou sua “política para línguas nativas”, como parte dos preparativos para a comemoração dos duzentos anos da independência em 2021.

Continue lendo

Feira Gastronômica dos Imigrantes – 4ª Edição

Fonte: Divulgação

A 4ª edição da querida Feira Gastronômica dos Imigrantes chega em setembro! O sol com friozinho promete pra esse dia ser mais lindo ainda! Será mais um encontro de pessoas e culturas onde celebraremos os trânsitos humanos e continuaremos lutando para que sejam livres.

Esta Feira é uma cocriação entre imigrantes e brasileiros que buscam a integração ao proporcionar um espaço tão multicultural. Quando falamos em integração social e troca entre culturas, pensamos que o alimento possilita a melhor maneira de conhecer um pouco mais sobre o outro.

Continue lendo

Aplicaciones móviles permiten conocer dos lenguas indígenas amazónicas [TECNOLOGÍA HOY]

El Instituto de Investigaciones de la Amazonía Peruana (IIAP) tiene una original estrategia para revitalizar las lenguas amazónicas que están en peligro de desaparecer, golpeadas por la modernidad y la depredación de los bosques.

Los sistemas son interactivos y cuentan con audios que favorecen el aprendizaje de las lenguas mencionadas. Se tienen registros del alfabeto, números, animales, colores, partes del cuerpo, frases comunes y más.

[Lee también: Uso de la tecnología para reconstrucción facial en 3D [TECNOLOGÍA HOY]]

Según datos del IIAP, en el territorio amazónico del Perú, que abarca 750 mil kilómetros cuadrados, habitan pueblos indígenas que se comunican en 43 lenguas amazónicas oficiales. 27 de estas lenguas se hablan en Loreto.

La expansión del español, enfermedades y el aumento de invasores en la Amazonía (petrolero y traficante de drogas), así como la tala y minería ilegal, debilitan seriamente estas lenguas del Perú.

Fonte: TV Peru

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo