Por uma educação plurilinguística

Em 21/03/2014 aconteceu a defesa da Tese de Doutorado na área/especialidade de Estudos da Linguagem/Linguística Aplicada, intitulada “Ações de promoção da pluralidade linguística em contextos escolares”, de Ingrid Kuchenbecker Broch sob a orientação do Prof. Dr. Cléo Vilson Altenhofen (UFRGS), cuja Banca Examinadora foi composta pelas professoras, Dra. Karen Pupp Spinassé (UFRGS), Dra. Neusa Inês Philippsen (UNEMAT) e Dra. Rosangela Morello (IPOL), na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Acesse aqui a tese na íntegra.

defesa ingrid A Tese investiga como se articulam os espaços da diversidade linguística (DL) em contextos escolares, tomando por base a análise de ações de promoção da pluralidade linguística. O termo pluralidade linguística (PL), ou plurilinguismo, é utilizado aqui para designar as competências do indivíduo em mais de uma língua, incluindo uma “postura linguística plural” (ALTENHOFEN & BROCH, 2011, p. 17), em contraposição à diversidade linguística, que representa a “coexistência de línguas diferentes, na sociedade”. Este estudo parte do pressuposto de que não constitui finalidade de uma educação básica “afunilar”, por assim dizer, a escolha por uma determinada língua, e sim “abrir o leque” de possibilidades, valorizando todo e qualquer conhecimento linguístico diverso como parte de uma “competência plurilíngue”.

O conceito mais amplo de “competência plurilíngue e intercultural” (BEACCO & BYRAM, 2007) serve, neste sentido, como fundamento de uma “educação (pluri)linguística” baseada na abordagem da “conscientização linguística” (CANDELIER et al., 2004), no ensino de línguas. Por envolver decisões sobre línguas no contexto sócio-escolar, as quais revertem em “ações de promoção da PL”, o presente estudo se desenvolve primordialmente no terreno das políticas linguísticas. Tais ações fazem parte de uma educação linguística como meta e consequência das articulações no nível da garantia de espaços e atitudes favoráveis à DL, sem, no entanto, aprofundar questões práticas de didática das línguas.

O objetivo central é compreender como se articulam os espaços da diversidade linguística em contextos escolares, tomando por base a análise de ações de promoção da pluralidade linguística. A partir da análise de dados de observação participante, de entrevistas com professores, da aplicação de questionários e de análise documental, em uma escola pública federal de Porto Alegre, chegou-se a evidências sobre a dinâmica de implementação de uma educação voltada à PL, presentes nas práticas linguísticas, nas crenças dos participantes e no gerenciamento linguístico considerados os principais componentes de políticas linguísticas (SPOLSKY, 2008). Os resultados apontam para a necessidade de abordagens/ações de conscientização linguística que levem à promoção da pluralidade linguística em contextos escolares.

As especificidades do contexto abordado, que se constituiu em laboratório experimental extremamente propício à pesquisa, sugerem a necessidade de ampliar a pesquisa a outros contextos, seja de ambientes com pouca abertura à diversidade, seja de comunidades com presença multilíngue na sociedade (bilinguismo societal). Espera-se que o estudo realizado contribua, neste sentido, para um aprofundamento das questões relacionadas às políticas linguísticas educacionais, rediscutindo o papel do plurilinguismo na educação, nos dias atuais.

Deixe uma resposta

Facebook
Visite site Oficial
1ºENMP (clique na imagem)
Receba o Boletim
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Nossas publicações
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo