IPOL realiza 1ª formação de digitadores e 2ª etapa de formação recenseadores para o censo linguístico do município de Antônio Carlos-SC

antoniocarlosIPOL realiza 1ª formação de digitadores e 2ª etapa de formação recenseadores para o censo linguístico do município de Antônio Carlos-SC

Nos dias 10 e 16 de abril foram realizadas, respectivamente, a 1ª formação dos digitadores e a 2ª etapa de formação dos recenseadores que atuarão no censo linguístico do município de Antônio Carlos-SC.

Leia também: Ipol realiza Censo Linguístico e Diagnóstico da Língua Hunsrückisch

Márcia R. P. Sagaz

Márcia R. P. Sagaz

“Em quase 3 horas de trabalho pudemos discutir sobre as orientações para digitação, conhecer os questionários, entender sua lógica e também conversar sobre as implicações de um censo e sua relevância. Assim, além dos questionários, das planilhas, incluindo de controle de fluxo, os digitadores receberam o manual do recenseador e o tutorial para digitação”, informou Márcia R. P. Sagaz, coordenadora técnica do censo e responsável pela formação.

De acordo com Sagaz, nessa etapa de formação dos recenseadores foram discutidos aspectos relativos à coleta e ao modo de abordagem. Também foram tematizados alguns pontos conceituais a partir da vivência dos recenseadores nestas primeiras semanas de coleta de dados, que já vem sendo realizada desde o dia 24 de março.

Antônio Carlos e a língua Hunsrückisch

Localizada a 32 km de Florianópolis e com uma população de 7.906 habitantes, segundo o IBGE (2010), Antônio Carlos foi a primeira cidade do Estado de Santa Catarina a aprovar uma lei cooficializando uma língua de imigração, o Hunsrückisch. A cooficialização foi aprovada, por unanimidade, por sua câmara municipal, em 09/02/2010, depois de muitas reuniões e da realização de três audiências públicas (ver documento com a lei aqui).

rosangela

A coordenadora-geral do IPOL, Rosângela Morello, com participantes da formação

Antônio Carlos é também um dos 14 municípios brasileiros (ver tabela abaixo) a empunhar uma política linguística de reconhecimento da história e da língua de grande parte de sua população como forma de aprofundar os vínculos identitários e planejar ações de desenvolvimento social e econômico pautado pelo fortalecimento das iniciativas locais.

cooficializacao-linguas

Facebook
Visite site Oficial
1ºENMP (clique na imagem)
Receba o Boletim
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Nossas publicações
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo