Imprensa achou que o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa fosse uma reforma, agora acha que a reforma francesa é um acordo ortográfico

Foto: Reuters

Foto: Reuters

França vai ter o seu acordo ortográfico e há quem não goste da ideia

Por Pedro Filipe Pina

O acento circunflexo é a principal ‘vítima’ das alterações que serão introduzidas.

A partir do próximo ano letivo, os livros adotados nas escolas primárias francesas vão contar com algumas mudanças em relação a outros anos.

Tal como o Acordo Ortográfico de 1990, que tem sido motivo de polémica em Portugal e noutros países dos PALOP’s nos anos mais recentes, também em França há normas acordadas em 1990 pela Academia Francesa que vão começar a ser cada vez mais visíveis.

Ao todo, são cerca de duas mil palavras que sofrem alterações, adianta o The Guardian. E tal como aconteceu entre nós, muitas das alterações implicam quedas de acentos, mudanças de hífens ou envolvem palavras que passam a ter dupla grafia.

O fenómeno não é novo e algumas editoras francesas já tinham contemplado as mudanças. Porém, na prática, só nos anos mais recentes é que as mudanças começaram a surgir em publicações oficiais. E agora que estão a caminho dos livros escolares, a polémica ‘estalou’.

O acento circunflexo, por exemplo, é visto como uma das principais razões para erros ortográficos no francês. Com estas mudanças, vai surgir cada vez menos. Maîtresse (amante), por exemplo, ficará só maitresse.

No Twitter, esta questão já levou mesmo à proliferação de uma curiosa hashtag, #JeSuisCirconflexe, expressão que recupera o #JeSuisCharlie, que se popularizou após o ataque à redação do jornal satírico Charlie Hebdo, em janeiro de 2015.

Leia também: Acordo ortográfico? “Portugueses criam uma tempestade num copo de água”, afirma o escritor cabo-verdiano Germano Almeida

Fonte: Notícias ao Minuto, Portugal

Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo