1º Encontro Nacional de Municípios Plurilíngues (1ºENMP)

banner_1enmp

1º Encontro Nacional de Municípios Plurilíngues (1ºENMP)

O IPOL,  em parceria com o Observatório de Políticas Linguísticas (GP CNPq/UFSC) e com o Macroprojeto ALMA-H (UFRGS), realizará nos dias 23, 24 e 25 de setembro de 2015, em Florianópolis-SC, no Bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o 1º Encontro Nacional de Municípios Plurilíngues (1ºENMP). Esse Encontro pretende ser um espaço de troca de experiências, discussão e formação para gestores, professores e agentes culturais, entre outros, de Municípios brasileiros que cooficializaram línguas ou que potencialmente desejam ou podem fazê-lo.

Acesse aqui o blog do 1ºENMP.

Considerando que a política de cooficialização de língua é recente e muito inovadora, nosso objetivo é abordar a gestão das línguas nesse quadro de cooficialização, considerando os meios para regulamentação e implementação das leis e suas interfaces com educação, cultura, tecnologias e outras políticas que podem fomentar o desenvolvimento local e regional. Desse modo, o Encontro prevê, além da troca de experiências e pesquisas, a formação de gestores para atuarem de forma inovadora e dinâmica na gestão das línguas, dialogando com as áreas das politicas linguísticas, educacionais, culturais e tecnológicas.

Apresentação

De acordo com a literatura, o Brasil é o nono país mais multilíngue do mundo, e sua população fala mais de 250 línguas. No entanto, a posição oficial do Estado Brasileiro foi a de reconhecer e dar visibilidade somente ao português, e não raro incorreu um ações de difamação e proibição das demais línguas, em flagrante desrespeito aos direitos humanos de parte dos seus cidadãos. A redemocratização do país e a Constituição de 1988 abriram espaço, timidamente, para o reconhecimento de direitos culturais e linguísticos e para a viabilidade de um Brasil Pluricultural e Plurilíngue, com uma cidadania que se expressa em muitas línguas.

Em 2002 o município de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, cooficializou três das línguas faladas no seu território a partir de uma lei ordinária da Câmara de Vereadores: o baniwa, o nheengatu e o tukano, criando assim uma via nova e uma tecnologia social para o reconhecimento do multilinguismo brasileiro.

A partir de então, treze outros municípios de sete estados brasileiros seguiram os seus passos, tornando oficial, até o momento, o pomerano, o talian, o hunsrückisch, o guarani, o alemão, o xerente, o macuxi e o wapixana, constituindo-se nos municípios plurilíngues. Mais de cem municípios, em diversos estados, têm maiorias ou amplas minorias falantes de outras línguas que não o português, mas ainda não as oficializaram; a estes chamamos de municípios multilíngues.

O 1ºENMP será uma oportunidade para a troca de experiências dos municípios que oficializaram as suas línguas. Oportunizará também que outros municípios, também multilíngues, possam conhecer a sistemática de oficialização e vir a promover processos de oficialização, bem como para que associações e entidades culturais de apoio ao plurilinguismo exponham os seus trabalhos e metodologias. Acolherá também pesquisadores de temas afins, que tragam contribuições ao processo de reconhecimento e promoção da diversidade linguística no Brasil e no Mercosul.

Com um programa que contempla conferências, mesas-redondas, mesas temáticas, sessões coordenadas, oficina, atividades culturais e com inscrições institucionais e individuais abertas ao público em geral, o 1ºENMP oferecerá também, de forma pioneira no Brasil, um minicurso para formação de Gestores de Politicas Linguísticas, especialmente voltadas para contextos bi ou plurilíngues. O minicurso faz parte do programa, mas terá vagas limitadas que serão preenchidas por ordem de inscrição no minicurso.

Objetivos

  • Apoiar e instrumentalizar os governos e instituições para atuarem de modo inovador e promissor na gestão das línguas e dos recursos que elas oferecem para qualificar a educação e as culturas.
  • Abordar a gestão das línguas nesse quadro de cooficialização, considerando os aspectos para a regulamentação e implementação das leis e suas interfaces com educação, cultura, tecnologias e outras políticas que podem fomentar o desenvolvimento local e regional.

Temas do 1ºENMP
Os debates estão agrupados em torno dos seguintes temas:

  • O processo de oficialização municipal de línguas no Brasil,
  • A Diversidade Linguística no Brasil: levantamentos, panoramas.
  • Metodologias e Políticas de Regulamentação e Implementação da lei de oficialização,
  • Instrumentos para o mapeamento do multilinguismo municipal: levantamentos, censos, diagnósticos sociolinguísticos,
  • Educação Bilíngue e formação de professores para o contexto plurilíngue,
  • Normalização e normatização linguística das línguas brasileiras,
  • Demandas das línguas cooficiais no campo das novas tecnologias,
  • Aspectos para Gestão e Financiamento das Políticas Linguísticas pelos municípios.

Resultados esperados

  • Troca de experiências de gestão das línguas cooficiais por parte dos municípios plurilíngues,
  • Divulgação das sistemáticas e metodologias da oficialização de línguas em nível municipal no Brasil,
  • Criação de uma rede nacional de cooficialização de línguas em nível municipal,
  • Consolidação da Carta dos Municípios Plurilíngues do Brasil,
  • Capacitação dos presentes para ações de promoção linguística nos seus contextos de atuação,
  • Divulgação, na comunicação social, da realidade multilíngue do país.

Público-alvo
Constituem público-alvo do evento os gestores e docentes indicados pelos municípios plurilíngues, bem como pelos demais municípios e entidades de apoio participantes, pesquisadores e professores do multilinguismo brasileiro e dos países do Mercosul e demais blocos, e estudantes de áreas afins.

Modalidades de participação
Os interessados poderão apresentar propostas de trabalhos até o dia 13 de julho de 2015.
1) Participação Institucional – Participação de delegações dos municípios plurilíngues com línguas cooficiais ou que pretendam cooficializar.
2) Inscrição em Sessões Coordenadas – Aberta ao público em geral, acadêmicos, técnicos e gestores, nas temáticas:

  • A Diversidade Linguística no Brasil: levantamentos, panoramas;
  • Educação Bilíngue e formação de professores para o contexto plurilíngue;
  • Normalização e normatização linguística das línguas brasileiras;
  • Demandas das línguas cooficiais no campo das novas tecnologias.

O participante deve indicar, no resumo, a temática de sua discussão. Após a avaliação das propostas, os resultados serão divulgados no site do evento, com a emissão eletrônica das cartas de aceite, até o dia 20 de julho de 2015. Maiores informações serão divulgadas após a seleção dos trabalhos.
3) Participação como ouvinte  Também estão disponibilizadas vagas para participantes sem apresentação de trabalho.

Observações gerais:

  • Cada apresentador somente poderá submeter até duas propostas de trabalho, individualmente ou em coautoria;
  • Cada trabalho poderá ter, no máximo, dois autores;
  • Não serão certificados os autores ou coautores ausentes nas apresentações.

CHAMADA DE TRABALHOS E INSCRIÇÕES

– Os proponentes devem acessar a página do 1ºENMP, http://1enmp2015.blogspot.com, ir à aba “Inscrições” e seguir as instruções para o envio dos resumos.

Submissão de trabalhos: de 08 de junho de 2015 até 13 julho de 2015, via internet.

Divulgação dos resultados: até 20 de julho de 2015.

Confirmação da inscrição de trabalhos aceitos mediante pagamento: a partir de 20 de julho até 16 de agosto

Valores das inscrições:

Categorias Valor até 16/08 Valor após 16/08
Profs. universitários, gestores, profissionais liberais R$300 R$400
Estudantes de pós-graduação R$200 R$300
Profs. ens. fundamental/médio, estudantes graduação R$150 R$200
Ouvintes (sem apresentação de trabalho) R$100 R$150

Participação Institucional Especial: reservada a apoiadores e patrocinadores convidados.

Minicurso: Para inscrição no minicurso é preciso estar inscrito no evento. As vagas são limitadas e preenchidas por ordem de inscrição. A inscrição no minicurso é gratuita. Após o dia 16 de agosto, enviaremos um comunicado aos inscritos no evento informando as orientações de inscrição no minicurso, como local virtual de inscrição e datas.

Obs.: Informações complementares referentes a hotel, transporte, atualização do programa, indicação de auditórios e salas, entre outros itens, serão disponibilizadas no site e pelas circulares do congresso.

Fonte: Blog do 1ºENMP

Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo