Gestão do multilinguismo na fronteira é tema de Tese de Doutorado

defesa-isis1Gestão do multilinguismo na fronteira é tema de Tese de Doutorado

Na última terça-feira, 24, Isis Ribeiro Berger, professora da UNIOESTE e aluna do Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSC, defendeu sua Tese de Doutorado sobre gestão do multilinguismo em escolas brasileiras de Ponta Porã, município situado na fronteira Brasil – Paraguai. A tese desenvolvida sob a orientação do Prof. Dr. Gilvan Müller de Oliveira teve como recorte espaço-temporal as ações e encaminhamentos do Observatório da Educação na Fronteira (OBEDF), projeto coordenado pela Profª Drª Rosângela Morello entre 2011 e 2013.

A Banca Avaliadora da Tese foi constituída pelos professores Drª Eliana Sturza (UFSM), Prof. Dr. Cléo Altenhofen (UFRGS), Profª Drª Cristine Severo (UFSC), Prof. Dr. Felício Margotti (UFSC) e Profª Drª Rosângela Morello, que coordena o Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Políticas Linguísticas (IPOL).

A tese contribui com a construção de uma ótica para análise do fenômeno da gestão do multilinguismo na fronteira entrelaçando saberes de diferentes campos do saber (a exemplo da Geografia, Sociologia e Filosofia) e conferindo visibilidade ao papel dos educadores como gestores dos espaços das línguas nas escolas e como gestores das fronteiras. Em sua análise a autora aborda diferentes mecanismos que reforçam o funcionamento monolíngue das escolas e contrapõe o quadro político-linguístico-educacional à realidade multi/plurilíngue na qual os educadores dessa fronteira estão inseridos. Partindo dessa análise, a pesquisadora contribui com a identificação de diferentes práticas escolares cotidianas de gestão do multi/plurilinguismo e análise de tentativas de promoção do multilinguismo nas escolas à luz das diferentes orientações político-linguísticas propostas por Ruiz (1984): língua-enquanto-problema, língua-enquanto-direito, língua-enquanto-recurso.

defesa-isis2Dentre os diversos tópicos debatidos durante a defesa, destacou-se a importância da construção da visibilidade das demandas linguístico-educacionais existentes nas fronteiras nacionais como parte das necessárias ações ainda a serem desenvolvidas no âmbito das políticas públicas. Com relação aos aspectos levantados pelos avaliadores, foi ressaltado o importante papel que as escolas possuem na tarefa de desconstrução de imaginários e representações em torno das línguas e das fronteiras.

A tese de Isis Ribeiro Berger foi aprovada e constitui-se como uma contribuição importante entre um conjunto de ações, projetos e pesquisas que vem sendo desenvolvidas no âmbito da Política Linguística com a participação, acompanhamento e assessoramento e do IPOL.

Leia também: Defesa de Tese de Doutorado a partir de pesquisa no âmbito do OBEDF

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo