Estudantes criam aplicativo que traduz sinais de Libras para o alfabeto gráfico

Larissa e Rafhael mostram resultado do TCC, que também funciona como rede social para interação entre pessoas interessadas na linguagem

Sistema foi desenvolvido em faculdade de Araçatuba

A tela do celular mostra uma pessoa. A cena capturada lembra a imagem de alguém em pose para uma fotografia, porém o objetivo é outro. O sistema reconhece os gestos feitos com as mãos de quem é filmado e os transforma em letras gráficas. Esse é o funcionamento do aplicativo Hands Free, desenvolvido como TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) por dois estudantes de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas da Fatec (Faculdades de Tecnologia) de Araçatuba.

A criação de Larissa Ceballos Gomes, 20 anos, e Rafhael Prates, 20, detecta sinais de Libras (Língua Brasileira de Sinais) pela câmera de um smartphone e os traduz. O app tem dois módulos. No primeiro, ele funciona como uma rede social para interação entre pessoas interessadas em aprender a linguagem, com foco em professores.
Essa parte do software que pode ser instalado em qualquer smartphone trabalha com o ensino do alfabeto manual por meio de imagens animadas do formato GIF (Graphics Interchange Format, ou Formato de Intercâmbio de Gráficos).

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo