Em uma Kombi, venezuelanas levaram música e cinema à República de Emaús

República do Emaús no bairro do Jurunas em Belém (Foto: Reprodução/TV Liberal)

Conhecer gente de várias culturas, conversar com pessoas em diferentes idiomas, passar por diversos lugares do mundo usando uma Kombi como meio de transporte. Esse é o projeto “Buscando a mi gente”, das venezuelanas Cori Malvestuto e Verónica Otero.

Conhecer gente de várias culturas, conversar com pessoas em diferentes idiomas, passar por diversos lugares do mundo usando uma Kombi como meio de transporte. O Projeto “Buscando a mi gente”, das venezuelanas Cori Malvestuto e Verónica Otero, mostrou como viver essa realidade na sede do Movimento República de Emaús, no Bairro do Bengui, em Belém. Ali será estacionada a Kombi Vela Blue, do “Buscando a mi gente”, que em Belém recebe o apoio da Fundação Cultural do Pará (FCP).

O objetivo é buscar a criatividade e outras qualidades do sul-americano a partir de um percurso terrestre realizado em uma Kombi. “Nós transformamos nossa Kombi Vela Blue num polo andante, e levamos concerto musical e cinema para toda a gente que encontramos”, diz uma das idealizadoras do projeto, Cori Malvestuto.

“Buscando a mi gente” vai percorrer pelo menos 10 países, levando música e cinema a milhares de pessoas. Cori Malvestuto fará concertos ao ar livre e em diferentes salas e teatros das cidades visitadas. Sobre o cinema, ela informa que vai mostrar filmes da cinematografia latino-americana e mundial do estágio suspenso da Kombi Vela Blue, e nessas apresentações ao ar livre compartilhará e conversará com o público.

Cori Malvestuto e Verónica Otero registram todas as experiências que vivenciam. “Documentamos tudo, o cotidiano, a comida, cultura, os lugares que as pessoas podem chegar e se hospedar, e as pessoas interessantes dessas cidades. Entrevistamos uma ou duas pessoas, e vamos publicando na nossa página na internet”, conta a artista.

Cori Malvestuto é produtora audiovisual, fotógrafa, cinegrafista, treinadora, escritora, poeta, assistente social, cantora e compositora. Verónica Otero é comunicadora social especializada em Cinematografia, fotógrafa, câmera, atriz e diretora de teatro, ex-diretora de imprensa de uma editora espanhola, criadora e performer do personagem El Drac de Gaudí, em Barcelona, na Espanha, além de produtora de filmes, televisão e shows.

Gênio humano

“Buscando a mi Gente” é um projeto das duas documentaristas venezuelanas que visa destacar o gênio humano. A ideia surgiu da necessidade de reconhecer e celebrar as qualidades, o talento e o poder criativo das pessoas, bem como seu impacto positivo no meio ambiente.

“É por isso que vamos ao redor do mundo procurando e mostrando em seu contexto pessoas que são ousadas, curiosas, originais, incomuns, altamente criativas, pessoas ligadas às artes, ciências, comércio, ecologia, produtividade e as diferentes áreas da atividade humana”, declara Cori Malvestuto.

Essas experiências de pesquisa já foram realizadas em países africanos como Senegal, Gâmbia e Cabo Verde, e em cidades europeias, como Paris, Granada e Barcelona. Atualmente, a Venezuela é o centro de trabalho, e a América do Sul é a região de interesse do projeto.

Serviço: Projeto “Buscando a mi gente”, na sede do Movimento República do Emaús, na Rua Yamada, nº 17, Bairro Bengui, das 16 às 17 h. Entrada franca.

Fonte: G1 PA

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo