Vídeos

Aplicativo Giulia – para tradução simultânea entre falantes de LIBRAS e Português

Instalado em um smartfone compatível, o aplicativo oferece aos seus usuários diferentes recursos para comunicação, tais como: localização, chat, alerta, babá, despertador.

Fonte: Projeto Giulia

Rosângela Morello fecha ciclo de Entrevistas sobre Gestão do Multilinguismo no MERCOSUL

Para fechar a Série de Entrevistas sobre a gestão do Multilinguismo no MERCOSUL, Rosângela Morello, atual Coordenadora do IPOL, Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento em Política Linguística, fala sobre o CIPLOM e como as línguas do MERCOSUL regional podem agir no fortalecimento da integração. Como línguas do MERCOSUL regional são conhecidas as línguas que foram cooficializadas ao longo dos últimos anos de documentação e propostas de gestão.

Rosângela Morello enfatiza a importância das políticas de gestão do multilinguismo que, no Brasil, já alcançam 19 municípios com 11 línguas cooficiais e culminaram com o Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL), um instrumento oficial de identificação, documentação, reconhecimento e valorização das línguas faladas pelos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.

No evento, ofereceu minicurso Política linguística: cooficialização, inventário e desafios na gestão das línguas, ao lado da também pesquisadora do IPOL, Ana Paula Seiffert.

Acesse o depoimento na íntegra:

Conheça outros professores e pesquisadores que estiveram no CIPLOM/EAPLOM, colaborando com a discussão sobre gestão do Multilinguismo no MERCOSUL. Acesse o Blogue do evento.

Agradecemos ao leitores que acompanharam as postagens. Em breve,  mais registros sobre o CIPLOM/EAPLOM.

Fonte: IPOL Comunicação

Especialistas da ONU defendem direito de indígenas à diversidade na educação

Os Estados precisam trabalhar de forma construtiva com os povos indígenas para enfrentar barreiras à educação, incluindo a estigmatização da identidade indígena, discriminação nas escolas e barreiras linguísticas entre estudantes e professores, disseram especialistas da ONU às vésperas do Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado na terça-feira (9).

“É imperativo que as instituições educacionais sejam construídas com um padrão de direitos humanos que seja inclusivo e respeite as culturas, visões de mundo e línguas dos povos indígenas”, disseram.

pnudindigena

Especialistas da ONU chamaram atenção para o acesso de indígenas a um sistema educacional livre de discriminações. Foto: PNUD / Tiago Zenero

Aproximadamente dez anos depois de as Nações Unidas adotarem a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas, crianças e jovens indígenas ainda não têm total acesso a formas adequadas de educação, alertou um grupo de quatro especialistas da ONU para os direitos indígenas em comunicado conjunto publicado na sexta-feira (5).

Em declarações às vésperas do Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado na terça-feira (9), os especialistas pediram que os governos garantam sistemas educacionais livres de discriminação e culturalmente sensíveis aos povos indígenas, levando em conta suas línguas e suas histórias. Continue lendo

Prof. Lino João de Oliveira Neves da UFAM, no III CIPLOM/EAPLOM 2016

A entrevista que compartilhamos hoje é do Prof. Lino João de Oliveira Neves, que atua na UFAM, Universidade Federal do Amazonas, no Curso Licenciatura Indígena – Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável. O Prof. Lino destacou, durante o III CIPLOM/EAPLOM, a relevância de pensarmos a língua como um importante e fundamental componente da cultura. E são as línguas, seus povos e culturas em contato, em articulação, que podem apoiar e fortalecer a integração latino-americana.

Confira a entrevista com Prof. Nilo:

 

Saiba mais sobre a Licenciatura Indígena da UFAM, visitando o site.

 

Fonte: IPOL Comunicação

 

 

Adair Bonini, do NELA/UFSC, no III CIPLOM/EAPLOM 2016

adaA entrevista de hoje é do professor e pesquisador Adair Bonini, do Programa de Pós Graduação em Linguística, da Universidade Federal de Santa Catarina.

Prof. Adair Bonini atua no NELA- Núcleo de Estudos em Línguística Aplicada e pesquisa temas relacionados à Educação Linguística, Educação, Linguagem e desdobramentos curriculares e metodológicos para ensino de Língua Portuguesa.

No evento, o Prof. Adair Bonini coordenou mesa redonda que discutiu: Política Curricular para Línguas no Contexto do MERCOSUL.

Durante a entrevista, o Prof. Adair Bonini afirma que CIPLOM/EAPLOM tem um papel importante como evento que busca construir integração no MERCOSUL através das línguas e das manifestações culturais que nelas se expressam.

Mais informações sobre o NELA/UFSC, as linhas de pesquisa  e projetos em andamento orientados pelo Prof. Adair Bonini em: http://nela.cce.ufsc.br/ 

Agradecemos ao Prof. Adair Bonini pela parceria no III CIPLOM/EAPLOM. E que venham mais momentos de integrar Língua e Cultura no MERCOSUL.

Conheça os outros entrevistados clicando aqui. 

 Fonte: IPOL Comunicação

 

Políticas de gestão do multilinguismo e integração regional em entrevistas

ciplon

Nas próximas semanas, às quartas-feiras, compartilharemos uma série de entrevistas realizadas durante o Evento III CIPLOM/EAPLOM, que aconteceu em junho passado, na Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC e tematizou variados aspectos da gestão das línguas do MERCOSUL.

Os entrevistados são professores, pesquisadores, visitantes e palestrantes que apresentaram as ideias debatidas durante o Evento, e fizeram uma breve contextualização sobre suas atividades em relação à promoção da integração e da valorização do multilinguismo global, especialmente no Mercosul.

Para abrir a série de entrevistas, temos a honra de contar com a participação do prof. Gilvan Müller de Oliveira, pesquisador que atua na área das políticas linguísticas e que presidiu a organização do evento.

Assista abaixo e acompanhe.

 Fonte: IPOL Comunicação

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo