Notícias da Rede

Quase 90% das crianças em Moçambique começam a estudar sem saber falar português

Cerca de 90% das crianças moçambicanas começam a frequentar as aulas sem saber falar a língua portuguesa, o que constitui um obstáculo para o processo de ensino e aprendizagem, indicam dados do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano. Os dados foram divulgados na quarta-feira durante o Fórum Nacional Bilingue pela ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Conceita Sortone, citada esta quinta-feira pelo diário O País.

A governante entende que esta pode ser uma das causas dos maus resultados nas escolas do ensino primário no país, propondo o ensino bilingue como a solução para o problema. “Um olhar atento sobre as nossas estatísticas permite perceber, claramente, o quanto os nossos concidadãos não podem usufruir dos serviços de saúde, de justiça e acesso à informação porque não conseguem permanecer no sistema de ensino por não saberem falar a língua portuguesa”, disse Conceita Sortone. Continue lendo

Escavação encontra urna funerária indígena de mil anos na Serra da Barriga

Escavação encontra urna funerária indígena de mil anos na Serra da Barriga. FOTO: CORTESIA À GAZETAWEB

Objeto foi encontrado por arqueólogos em local onde está sendo feita estrada de acesso; pesquisas continuam 

Ao lado de toda a trajetória do Quilombo dos Palmares e da resistência do povo negro, a Serra da Barriga, no município alagoano de União dos Palmares, continua surpreendendo. E rendendo história. Uma história que agora brota do chão: essa semana, uma equipe de pesquisa encontrou por lá uma urna funerária indígena de aproximadamente mil anos de idade.

“É um vasilhame de cerâmica que alguns grupos indígenas utilizavam para enterrar seus mortos, onde realizavam os rituais deles, ou colocando o corpo primariamente na urna ou fazendo algum tratamento antes, com um aterramento secundário”, explica o arqueólogo Scott Joseph Allen, professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e responsável por comandar os estudos no local. Continue lendo

Estado e município terão de garantir ensino da língua Ofayé-Xavante em escola

Ação movida pelo MPF tem a finalidade é evitar risco iminente da morte da língua e da cultura do povo Ofayé-Xavante

A Sexta Turma do Tribunal Regional Federal (TRF-3), por maioria, negou provimento ao recurso do estado do Mato Grosso do Sul e manteve sentença que o obriga a compartilhar com o município de Brasilândia a responsabilidade de assegurar o ensino da língua Ofayé-Xavante. A sentença, em ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), determina que caberá ao estado e ao município garantirem o resgate escrito e imediato da língua Ofayé para sua permanente preservação, por meio de linguistas a serem contratados.

Continue lendo

Como nasce um filme: mergulho na realidade dos povos indígenas

Prática do etnoturismo por uma aldeia indígena próxima de Manaus, em 2011: etnias dessana, tukana e tuyuka ofereciam aos turistas alguns rituais e explanações sobre sua cultura | Guaralice Paulista/Divulgação

Cineasta goiano narra a história de fundo que deu origem ao curta-metragem “O Turista no Espelho”, selecionado para a mostra competitiva do IV Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental, em Goiânia

Em 2013, participei da “II Oficina de Ava­lia­ção das Macrorregio­nais de DST, AIDS e He­patites Vi­rais” junto às populações indígenas, no Mato Grosso, cu­jo relatório, pos­teriormente, me deu um norte para a construção do argumento de meu documentário mais recente, “O Turista no Es­pelho”. O filme bus­ca a realidade dos povos nativos da Amazônia e dialoga com a situação de marginalidade de comunidades campesinas do país.

As oficinas de que participei, so­bre a política de equidade do Sis­te­ma Único de Saúde (SUS) junto aos in­dígenas, me fizeram sentir como um estrangeiro, observando uma nova organização social. Continue lendo

A defesa da permanência dos cursos de Ciências Humanas nas Universidades Públicas: ideia legislativa

Leitoras e leitores do Jornal GGN:

Escrevo para convidá-los a apoiar a ideia legislativa proposta por Acsa da Costa Silva, do Pará, que pede a garantia da continuidade do livre oferecimento de cursos de graduação em Ciências Humanas nas Universidades públicas brasileiras.

O link para apoio à proposta: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=101909

Pode-se estranhar, mas afinal, qual a razão de uma proposta dessa natureza? Os cursos dessa área de conhecimento estão consolidados na universidade, tendo sido permanentemente oferecidos. A história da universidade inclusive confunde-se com a história das Humanidades, etc, etc.

Em Carta Capital, encontra-se um interessante texto que discute a ameaça às Humanidades, e traz como exemplo de sua importância, a formação em Economia: https://www.cartacapital.com.br/economia/o-descaminho-das-humanidades Continue lendo

Projeto de Lei que garante atendimento por meio de LIBRAS ganha parecer favorável

Nesta quarta-feira (04), o Projeto de Lei n° 004/2018, de autoria do vereador Missionário André (PTC), que assegura ao surdo o direito de atendimento, por meio da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, em todas as instituições públicas municipais de Manaus, recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação(CCJR/CMM).

A proposta é que um, ou mais, servidor selecionado para atender a comunidade Surda,  consiga se comunicar por meio de LIBRAS. Para isso, a capacitação deverá ficar a cargo do Poder Público Municipal, por meio de parcerias com instituições de ensino, de forma que não onere  administração do município.  Para a coordenação, a responsabilidade foi direcionada para o Fundo Manaus Solidária (FMS), que tem como presidente, a primeira-dama do município, Elisabeth Valeiko Ribeiro. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo