Eventos

I Seminário Internacional de Educação Intercultural Bilíngue

A UFRR é uma instituição jovem (1989) que acompanha a própria criação do Estado e Roraima, localiza-se na região fronteiriça que envolve a República Cooperativista da Guiana e República Bolivariana de Venezuela. Ao longo desses 28 anos de existência tem respondido as demandas sociais no cenário regional, além de sua internacionalização. Dentro dessas demandas sociais foi criado em 2001, o Núcleo Insikiran de Formação Superior Indígena – Insikiran, com a oferta do Curso de Licenciatura Intercultural na formação de professores indígenas com 720 ingressos ao longo desses anos, tendo formado 315 professores indígenas em nível superior. Com o passar dos anos outras demandas dos movimentos indígenas de Roraima chegaram à universidade, a exemplo da criação dos Cursos de Bacharelados, o de Gestão Territorial Indígena (2009) e o de Gestão em Saúde Coletiva Indígena (2012), isso no contexto das políticas específicas no âmbito do direito à diferença, totalizando aproximadamente 700 alunos regularmente matriculados no Insikiran. Recentemente foi a realizada a III Semana dos Povos Indígenas da UFRR, resultado de um esforço coletivo para reunir, e apresentar a toda a sociedade roraimense, o pensamento e a produção artística, científica e cultural dos indígenas. Esta edição foi trabalhado o tema A Formação Intercultural de Indígenas no Contexto da Universidade. Tema este que traz a reflexão de como a formação intercultural vem sendo pensada na educação superior, seja no contexto do Insikiran ou nos demais cursos da UFRR, levando-se em conta a função social da universidade nas demandas sociais e políticas da região amazônica. Outro aspecto neste contexto de relevante apoio por parte da Capes é que em Roraima não tem Agência de Fomento à Pesquisa. Portanto, o apoio financeiro da Capes via Edital 35/2017 do PAEP é de grande valia para o desenvolvimento e execução do evento em virtude da sua relevância social, acadêmica e científica para a graduação e pós-graduação.

Informações e incrição: I Seminário Internacional de Educação Intercultural Bilíngue

Novas datas para o Encontro de Falantes e do Inventário do Hunsruckisch

Nos meses de Junho e Julho a equipe do Inventário do Hunsrückisch como língua de imigração dará sequência nas ações do projeto realizando quatro encontros, sendo dois em Santa Catarina e dois no Rio Grande do Sul.

Acompanhem as datas e atividades abaixo:

1. Dias 24 e 25 de agosto de 2018

II Encontro de Falantes do Hunsrückisch e I Encontro do Inventário do Hunsrückisch

Local: Florianópolis, SC (local exato a definir)

2. Dias 12 e 13 de outubro de 2018

III Encontro de Falantes do Hunsrückisch e II Encontro do Inventário do Hunsrückisch

Local: Nova Petrópolis, RS  (local exato a definir)

Você pode acompanhar novidades pelo link Encontro Falantes Hunsruckisch

Ou baixe a programação dos encontros de Florianópolis no link Programação Preliminar Encontro SC

O Projeto Inventário do Hunsrückisch como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) é uma parceria entre o IPOL (Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística – http://e-ipol.org/) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Projeto ALMA-H (UFRGS/AlMA) (https://www.ufrgs.br/projalma/ihlbri-inventario-do-hunsruckisch/). O projeto conta com o apoio do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Ministério da Cultura e seu objetivo é conhecer a situação da língua no Brasil e reconhece-la como Referência Cultural Brasileira.

Seminário Língua Portuguesa e Literatura na Escola

O Seminário “Língua portuguesa e literatura na escola” objetiva reunir professores, pesquisadores e estudantes interessados em discutir o ensino da língua portuguesa e da literatura, com especial atenção ao contexto da educação pública. Trata-se de um evento idealizado durante o processo de avaliação de obras didáticas de Língua Portuguesa para o Ensino Médio – PNLD 2018, em que se observaram avanços e lacunas nas obras didáticas. Assim, o objetivo central do evento é colocar em diálogo os pesquisadores do campo do ensino da língua e da literatura e os professores da educação básica, a fim de que se construam avanços no que respeita à formação crítica do estudante brasileiro.

Informações e inscrições: Seminário Língua Portuguesa e Literatura na Escola

Feira cultural pomerana acontece na próxima semana em Espigão D”’Oeste, RO

8ª edição ocorre nos dias 16 e 17 de junho. Recurso arrecadado com a festa será destinada para a manutenção da Associação Pomerana.

 - Portal de entrada de Espigão D 39;Oeste, RO Foto: Carlos Tesch/Arquivo pessoal

Portal de entrada de Espigão D 39;Oeste, RO Foto: Carlos Tesch/Arquivo pessoal

Apresentação teatral de um típico casamento pomerano e danças regionais são algumas das atrações esperadas durante a 8ª edição da Feira Cultural Pomerana.

O evento acontece entre os dias 16 e 17 de junho em Espigão D’Oeste (RO), município da Zona da Mata, a 539 quilômetros de Porto Velho.

Segundo a organização, o objetivo da feira é resgatar a cultura do povo alemão. A entrada é gratuita.

Severino Schulz, presidente da Associacao Pomerana de Espigão D’Oeste (Aspomer), entidade responsável pelo evento, contou ao G1 que os pomeranos são povos alemães originários da Pomerânia, que foram expulsos da Alemanha. Continue lendo

Cinema é uma arma de luta para os povos tradicionais, diz diretora

O cinema e a narrativa cinematográfica são uma arma de luta para os povos tradicionais, pois são as suas memórias que colocamos nas histórias. A afirmação é da cineasta e ativista Dagmar Talga, que lançou o filme O Voo da Primavera como parte da programação do 20º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica). O evento aconteceu até dia 10/06 na cidade de Goiás.

“A grande mídia não fala nada sobre esses povos e o cinema é um caminho que, nos últimos tempos, expressa mais a vida desses oprimidos nessa sociedade desigual”, disse. “E temos que entender o papel dessa opressão, não é só pela grande mídia, mas pela economia, política e até pela religião”, complementou.

O Fica é um evento onde todos os povos têm espaço. Durante a última semana, filmes produzidos por representantes de comunidades tradicionais e indígenas foram exibidos na Mostra Cinema dos Povos do Cerrado. Continue lendo

Oficina de Preparação de Candidaturas a Patrimônio Mundial

Duas fortificações simbólicas de Santa Catarina, a Fortaleza de Santa Cruz de Anhantomirim e o Forte de Santo Antônio de Ratones, são candidatas ao reconhecimento pela Unesco. As históricas edificações militares serão tema da Oficina de Preparação de Candidaturas a Patrimônio Mundial, promovida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Florianópolis (SC), em 13 e 14 de junho.

O Conjunto das Fortificações Brasileiras, que concorre ao título mundial, inclui 19 fortes e fortalezas em 10 estados. Além de representantes do Iphan, participam da oficina membros da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Governo de Santa Catarina, Marinha, Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Prefeituras Municipais de Florianópolis e Governador Celso Ramos, entre outros representantes da região. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo