Cancelamento da aplicação do exame Celpe-Bras

Prezados senhores,

Ao tomar conhecimento do cancelamento da edição 2018-1 do exame Celpe-Bras, por meio de carta encaminhada aos postos aplicadores, a Comissão Técnico-Científica do exame vem expressar sua preocupação em relação a esse cancelamento e às implicações dele decorrentes, já que o exame será aplicado apenas uma vez neste ano, em edição a ser realizada no segundo semestre.

Ao longo dos seus vinte anos de existência, o exame Celpe-Bras construiu uma sólida imagem e se tornou um importante instrumento de política linguística e de promoção da língua portuguesa. Por essa razão, muitas decisões importantes hoje dependem de seus resultados. Além dos programas PEC-G  e PEC-PG, geridos pelo MEC em parceria com o MRE, há diversas outras ações institucionais que ficaram prejudicadas pelo cancelamento. Entendemos ser este um momento importante para as universidades brasileiras em processo de internacionalização, seguindo diretrizes da CAPES (Programa Print) e da Sesu (Programa IsF), em que esforços estão sendo envidados para permitir maior entrada de estrangeiros em nossas instituições. O cancelamento desta edição do Celpe-Bras prejudica os acordos formalizados e contribui para a falta de credibilidade dessas ações. Por se tratar de um exame internacional, as implicações são ainda mais graves, e a ruptura da periodicidade já consolidada de sua aplicação, associada à fragilidade da exposição de motivos que levaram a tal decisão, comprometem sobremaneira sua solidez.

Como professores e pesquisadores atuantes na área de PLE e de avaliação de proficiência e, especialmente, como participantes da Comissão Técnico-Científica do Celpe-Bras, nos sentimos no dever de expressar nosso descontentamento por não termos sido incluídos na discussão que levou à tomada dessa decisão. É importante registrar que já havíamos nos manifestado anteriormente sobre a necessidade da manutenção da periodicidade das aplicações, mas, infelizmente, não fomos ouvidos.

Entendemos que as decisões administrativas relacionadas ao exame são de competência do Inep. No entanto, acreditamos que, dada a relevância estratégica da área de português como língua estrangeira para o Brasil, é essencial que essas decisões levem em conta a experiência e os conhecimentos dos  profissionais atuantes nessa área.

Fazemos votos de que, a partir de agora, o trabalho conjunto dos diversos atores envolvidos no exame (Inep, Comissão Técnico-Científica, MRE, MEC, CAPES, CNPq, postos aplicadores, professores e pesquisadores de PLE, entre outros) possa se solidificar a fim de que os danos causados pelo cancelamento dessa edição possam ser minimizados.

Atenciosamente,

Comissão Técnico-Científica Celpe-Bras

Edleise Mendes

Jeronimo Coura-Sobrinho

Juliana R. Schoffen

Leandro R. A. Diniz

Matilde V. R. Scaramucci

Patricia Almeida

Regina P. Dell’Isola

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo