Bilingues experimentam uma mudança de personalidade quando utilizam diferentes línguas

bi

bilíngues2 O Segredo – Jovem

As pessoas bilíngues têm sido uma fonte de fascínio por anos, com vários estudos revelando que são mais receptivos, tolerantes e com mente mais aberta. No entanto, o impacto de longo alcance do multilinguismo não termina aí, pois uma pesquisa recente sugere que o comportamento e as perspectivas dos bilíngues também mudam de acordo com a linguagem que usam em um determinado momento.

Entre 2001 e 2003, os linguistas Jean-Marc Dawaele e Aneta Pavlenko entrevistaram mais de mil bilíngues sobre o assunto de se sentir uma pessoa diferente quando falam línguas diferentes. Incrivelmente, quase dois terços confirmaram isso, e a maioria dos entrevistados também enfatizou diferentes traços de personalidade e a expressão de emoções alternativas, dependendo da sua escolha de linguagem.

Como nossas personalidades mudam quando usando linguagens alternativas

 Há uma abundância de pesquisas para apoiar estas conclusões, mas como é que estas mudanças de personalidade se manifestam? Em um dos ensaios mais recentes publicados sobre o assunto, o editor do New Republic, Noam Scheiber revelou que ele parou de falar em Hebraico, devido ao impacto que tinha em sua personalidade. Scheiber afirmou que sua personalidade se tornava muito mais fria e menos articulada ao falar em Hebraico, e que se comunicar em Inglês despertava sua sensibilidade natural, paciência e um maior nível de empatia.

Em um outro estudo realizado em 1964, a psicóloga Susan Ervin começou a explorar as diferentes maneiras através das quais bilíngues compartilhavam a mesma história em diferentes idiomas. Usando 64 entrevistados que eram fluentes em francês e Inglês, Ervin apresentou o que é conhecido como o Teste de Apercepção Temática para compartilhar uma série de ilustrações. Em duas sessões separadas, apresentadas em Francês e Inglês, os entrevistados foram convidados a criarem uma história convincente com base nas imagens que tinham visto.

Após a análise, várias diferenças tópicas vieram à tona. As narrativas em Inglês caracterizavam agressão física e realização feminina como temas centrais, enquanto as francesas tinham mais tendência a incluírem agressão verbal e culpa.

Com o Inglês como um tema central em ambos os exemplos, é interessante notar as percepções alternativas que surgem, dependendo do idioma. Uma explicação para estas perspectivas variáveis poderia ser o contexto em que cada dialeto foi aprendido, um bilíngue pode alegar que fez amigos com mais facilidade em sua segunda língua (que aprendeu em uma idade mais avançada e quando suas habilidades sociais eram mais desenvolvidas).

Como um bilíngue, por que sua personalidade muda?

Com isto em mente, o contexto em que as línguas são aprendidas solicita emoções alternativas e muda nossa perspectiva, comportamento e níveis de auto percepção. A idade em que as línguas são aprendidas também têm um impacto, dependendo do nível do nosso desenvolvimento cognitivo no momento em que nos tornamos bilíngues e fluente em dialetos alternativos.

Para finalizar, os aspectos culturais que estão profundamente enraizados na linguagem também podem ter impacto sobre a personalidade dos bilíngues. A nossa identidade cultural tem uma enorme influência sobre como aprendemos e os valores que nos são caros, mas aqueles que são bilíngues provavelmente já viajaram e absorveram culturas e estilos de vida alternativos. Isso muda diretamente as suas perspectivas e desafia seus valores existentes, potencialmente criando uma personalidade mudada que se manifesta de várias maneiras diferentes.

___

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Life Hack

Fonte: R7 Entretenimento 

Facebook
Visite site Oficial
1ºENMP (clique na imagem)
Receba o Boletim
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Nossas publicações
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo