Acordo Ortográfico Yẽgatu é definido durante Seminário em São Gabriel da Cachoeira

seminario-acordo-1

A edição do acordo ortográfico será publicada brevemente pela FOIRN em parceria com a LICEN/ICHL/UFAM

De 25 a 27 de outubro de 2016, a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro/FOIRN, em parceria com o Curso de Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável/ICHL/UFAM, realizaram o Seminário sobre a grafia e valorização do Ygatu “Muatirisa Ygatu Resewa” na comunidade de Cucui, na região do alto rio Negro, São Gabriel da Cachoeira/AM.

O seminário contou com aproximadamente 100 pessoas entre professores, lideranças, estudantes, gestores de escolas e representantes das associações indígenas que abrangem as coordenadorias CAIARNX, CAIBRN e parte da CABC da FOIRN envolvendo os falantes da língua Ygatu, na sua maioria povo Baré, e Werekena e Baniwa do baixo Içana, com apoio dos professores linguistas Ana Paula Seiffert e Mateus Coimbra de Oliveira da LICEN/ICHL/UFAM.

Seminário fortalece Yẽgatu

Segundo a coordenadora do curso de Licenciatura Indígena, professora Ivani Faria, o seminário partiu de uma demanda dos povos falantes de Ygatu para a FOIRN. “Esse encontro foi necessário em virtude do mito de que não se poderia publicar materiais impressos ou mesmo aprender Ygatu na escola porque não havia um acordo das grafias usadas na região no caso da Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável e do padre Afonso Casanovas. Isso acabou por dificultar a produção de materiais para as escolas, bem como estava levando o enfraquecimento dessa língua pelo não uso nas escolas tanto de forma oral quanto escrita”.

Temáticas abordadas

As discussões do Seminário abordaram questões acerca das grafias existentes; do uso da grafia da língua Ygatu desde a existência de sua escrita até os dias atuais; do que se deve levar em consideração para o acordo da grafia e acerca da importância da língua para a identidade indígena.

Carta

Como resultado do seminário, os participantes elaboraram uma carta com diversas recomendações, entre elas a de que as instituições públicas implementem a lei de cooficialização das três línguas indígenas aprovada no ano de 2002 e regulamentada em 2006 no município de São Gabriel da Cachoeira e que seja adotado amplamente o acordo ortográfico discutido e aprovado pelos falantes da língua Ygatu durante o Seminário, tendo como base a grafia encontrada no livro Yũpinimasa Rupiaita Yẽga Yẽgatu Kuiriwara, publicado no ano de 2013. Leia a carta na íntegra, em anexo.

A edição do acordo ortográfico será publicada brevemente pela FOIRN em parceria com a LICEN/ICHL/UFAM. Como apoio à divulgação e fortalecimento da língua, os estudantes bolsistas do Programa PIBID/DIVERSIDADE do curso da Licenciatura Indígena da turma Ygatu farão oficinas sobre o acordo ortográfico em suas escolas/comunidades.

Leia a carta na íntegra: acordo-yegatu

Fonte: Notícias da UFAM

Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo