26 de Setembro: Dia Europeu das Línguas

Dia Europeu das Línguas: A diversidade está no nosso ADN

falarUm bar de «cocktails» com as cores da Europa, em Budapeste, concertos multilingues, em Zagrebe e Vilnius, uma sessão de «speak dating», em Praga, uma exposição itinerante em Paris de traduções da Odisseia de Homero e minicursos de línguas em bibliotecas, em Berlim, são alguns dos acontecimentos organizados na sexta-feira e na próxima semana, como todos os anos, para celebrar o Dia Europeu das Línguas e a diversidade linguística.

As representações da Comissão Europeia nos Estados-Membros estão a organizar ou a dar apoio à organização de muitos outros eventos, incluindo os prémios «LinguaFest», em Bucareste, uma sessão de histórias de Shakespeare para crianças, em Madrid, uma caça ao tesouro assente nas competências linguísticas, em Londres, e o festival Drongo em Amesterdão.

A histórica Piazza Ognissanti, em Florença, será o cenário de um encontro ao ar livre para promover as iniciativas financiadas pela UE de fomento à aprendizagem das línguas, como é o caso do programa Erasmus +.

Florença será também o local de uma importante conferência no Palazzo Vecchio, organizada pela Comissão Europeia, sob os auspícios da presidência italiana da UE e em colaboração com a Accademia della Crusca, subordinada ao tema «Porque é que as línguas são importantes: Perspectivas europeias e nacionais sobre o multilinguismo».

Androulla Vassiliou, comissária europeia responsável pela Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude, e Stefania Giannini, ministra da Educação italiana, estarão entre os participantes no evento, onde os peritos irão debater as possibilidades de melhorar a qualidade e a eficácia do ensino das línguas, bem como os modos de promover este ensino no contexto de estratégias mais amplas no domínio das competências.

«O multilinguismo e a diversidade linguística estão profundamente enraizados no ADN da União Europeia. As nossas línguas não são separáveis da nossa herança cultural nem do que faz de nós quem nós somos. O Dia Europeu das Línguas é uma oportunidade para o público descobrir que as línguas são divertidas — e que nunca é demasiado tarde para aprender. O multilinguismo pode abrir as portas a oportunidades de emprego e novas aventuras. Erasmus +, o novo programa da União Europeia para a educação, formação, juventude e desporto, vai permitir a cerca de quatro milhões de pessoas estudar, receber formação, ensinar ou fazer voluntariado no estrangeiro –, sendo o desenvolvimento das competências linguísticas uma das suas grandes vantagens», afirmou a comissária Androulla Vassiliou.

Thorbjørn Jagland, secretário-geral do Conselho da Europa, que organiza o Dia das Línguas conjuntamente com a Comissão, aduziu: «O dia 26 de Setembro celebra a grande diversidade linguística da Europa. Deixem-me lembrar as palavras de Antoine de Saint-Exupéry – que dizia que a língua é muitas vezes fonte de incompreensões. A língua pode ser usada como uma arma ou uma desculpa para discriminar e humilhar. Juntos podemos fazer com que as línguas, em vez de serem fonte de incompreensão, se transformem no cimento do diálogo intercultural e do respeito mútuo. Para tal, temos de desafiar os preconceitos e abrir os braços à diferença.»

Os eventos realizados para assinalar o Dia Europeu das Línguas também incluem seminários profissionais para professores e tradutores, em cidades como Atenas, Berlim, Bratislava, Copenhaga, Dublim, Lisboa, Gdansk, Helsínquia, Estocolmo, Nicósia, Riga, Taline e Viena.

O Dia Europeu das Línguas foi pela primeira vez organizado pelo Conselho da Europa em 2001, integrado no Ano Europeu das Línguas. A Comissão Europeia e o Centro Europeu de Línguas Modernas do Conselho da Europa participam activamente na organização dos eventos linguísticos que decorrem amanhã e nos próximos dias.

O objectivo do Dia Europeu das Línguas é sensibilizar o público para as línguas utilizadas na Europa, fomentar a diversidade cultural e linguística e incentivar a aprendizagem das línguas ao longo da vida. A União Europeia conta com 24 línguas oficiais, cerca de 60 línguas regionais e minoritárias e mais de 175 línguas migrantes.

Pelo menos metade da população mundial é bilingue ou multilingue, ou seja, fala ou compreende duas ou mais línguas. A Comissão Europeia está empenhada no desenvolvimento de políticas de aprendizagem de línguas em toda a Europa como parte do seu objectivo de melhorar o domínio das competências linguísticas na Europa, nomeadamente através do ensino de pelo menos duas línguas estrangeiras a partir de uma idade muito precoce.

O programa Erasmus+ será dotado de um orçamento de cerca de 15 milhões de euros, o que representa um aumento de 40% em comparação com os anteriores níveis de despesa. Pela primeira vez, o apoio à mobilidade linguística estará disponível em linha e gratuitamente para todos os participantes na mobilidade de longo prazo (pelo menos, dois meses no estrangeiro).

O apoio em linha incidirá no inglês, francês, alemão, espanhol, italiano e neerlandês, uma vez que estas são as línguas de ensino ou de trabalho de mais de 90 % de todos os estudantes, estagiários, voluntários jovens e outras pessoas que estudam ou recebem formação no estrangeiro. Os participantes serão convidados a avaliar as suas competências linguísticas antes e após a sua estada no estrangeiro.

Fonte: Diário Digital

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo