Urgente Convite para o Seminário 100 anos Sem Rodó

O Consulado Geral do Uruguai e a UFSC têm a honra de convidá-lo/a para o Seminário dedicado aos Cem Anos do desaparecimento físico de José Enrique Rodó com a palestra do Presidente da Sociedade Rodoniana do Uruguai, Don Hugo Manini Ríos, a ocorrer na noite de 17 de agosto do corrente ano às 19 hs, no Auditório Henrique da Silva Fontes, prédio B do CCE – andar térreo – Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

 

Mais informações: (048) 999161815

Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) vai ao Espírito Santo em Pesquisa de Campo

Equipe do IHLBrL em campo no ES, Ago/2017.

Em sua quarta Campanha de Campo, dessa vez, a Pesquisa está sendo realizada no Espírito Santo e iniciou no dia 12 de agosto de 2017, com atividades de pesquisa na Região Serrana do Estado para o Inventário do Hunsrückisch (hunriqueano) como Língua Brasileira de Imigração (IHLBrI) falada na região. A Equipe que está no ES é composta por Rosângela Morello (Coordenadora Geral da Pesquisa e do IPOL), Rodrigo Schelenker (Pesquisador do IPOL), Cleo V. Altenhofen (Professor da UFRGS e Coordenador da Pesquisa em Campo), Edenize Ponzo Peres (Professora da UFES) e André Kuster (Pesquisador).

Essa pesquisa tem como objetivo fazer com que essa língua faça parte do Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL) e possa, do ponto de vista político, ser reconhecida como referência cultural brasileira, conforme Rosângela Morello, Coordenadora Geral da Pesquisa e do IPOL.

Continue lendo

Für Immer (Para Sempre)

Filme gravado em alemão e legendado em portugês celebra 193 anos da imigração e utiliza o idioma para contar a história que marcou e transformou a nossa região.

Fonte: Jornal NH

Pesquisadores do Sul do país analisarão dialeto alemão falado na Região Serrana do Estado

A força do idioma alemão, presente nas conversas de muitas famílias de imigrantes da Região Serrana do Estado, será objeto de um estudo nesta semana. Os municípios de Domingos Martins, Marechal Floriano e Santa Leopoldina, a partir do próximo sábado (12), serão o foco de uma pesquisa que irá mapear os moradores que falam o dialeto hunsruckisch.

O projeto, que é patrocinado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), é promovido por uma parceira entre o Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística (IPOL), e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio do Projeto Atlas Linguístico-Contatual das Minorias Alemãs na Bacia do Prata – ALMA-H. A pesquisa terá duração de uma semana e fará parte do Inventário Nacional da Diversidade Linguística do Brasil (INDL), que tem como objetivo conhecer a variedade linguística do Brasil.

Continue lendo

Indigenous language class lets instructors find their voices

‘Their medicine can be culture and language,’ instructor says

Students at the Canadian Indigenous Languages and Literacy Development Institute perform a seven-point prayer before beginning their play. (CBC )

Charis Auger plays the role of a Cree person questioning their history and gender identity in a small classroom theatre production at the University of Alberta.

Auger’s character is living on 118th Avenue in Edmonton. In the play, the character picks up her cousin and the two urban Cree women drive to meet their grandmother and aunt on reserve. But the trio cannot communicate in the same language, causing heated arguments.

Continue lendo

Essas são as línguas mais faladas do mundo e seus falantes nativos

Fonte: Nômades Digitais

Para saber quais são as línguas mais faladas em todo o mundo, o editor gráfico sênior da National Geographic, Alberto Lucas López, criou um infográfico muito simples. Ele nos mostra o quantas línguas nativas diferentes existem ao redor do mundo.

Seu design esférico é cortado em seções, com porções individuais variando em tamanho de acordo com a amplitude do idioma. “Atualmente existem no mundo 7,102 línguas conhecidas. Vinte e três dessas línguas são uma língua materna para mais de 50 milhões de pessoas“, escreve López. “As 23 línguas compõem a língua nativa de 4,1 bilhões de pessoas”. Nós representamos cada idioma dentro de limites e, em seguida, fornecemos o número de falantes nativos (em milhões) por país“.

A cor de cada seção também revela a localização geográfica do idioma, tornando mais fácil ver rapidamente quantas línguas nativas populares vêm da Ásia, que é sinalizada em marrom claro. Dentro de cada seção de idioma, divisões menores mostram de onde os falantes da língua materna são originários. Por exemplo, a seção multicolorida espanhola mostra o quão generalizado é o idioma, à medida que a cor muda da Europa ocidental para a América do Sul. Por outro lado, o russo, embora falado por 166 milhões de pessoas, é relativamente restrito.

Confira o infográfico completo abaixo e você pode se surpreender com quantos idiomas populares você nunca ouviu falar, enquanto outros idiomas bem conhecidos podem surpreendê-lo com a quantidade relativamente baixa de falantes nativos. Por exemplo, o francês, a língua nativa de 75,9 milhões de pessoas está bem atrás de muitos outros, mas ainda é a segunda língua mais popular aprendida.

Clique aqui para ver em tamanho maior.

Fonte: Nômades Digitais

Receba o Boletim

Facebook

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo